A diversidade das ideologias de conquista: reflexos iniciais no Novo Mundo.

  • Diego de J. Vieira Ferreira
  • André Luiz Araújo Ramos
  • Matheus M. Machado Carrion

Resumo

Neste trabalho, procuramos abordar o pensamento de três personagens fundamentais para a compreensão da colonização na América Espanhola. Colombo, Las Casas e Cortez possuíam idéias e atitudes distintas em relação aos diversos aspectos lá encontrados. Assim, analisamos as diferentes formas de interação com o Novo Mundo, desde o primeiro contato até os posteriores modos de dominação com os nativos. Abordamos tanto o aspecto do conquistador que defendia fervorosamente preceitos cristãos já ultrapassados para sua época (como a retomada do Santo Sepulcro, em Jerusalém, das mãos dos “infiéis” e a expansão da fé cristã), quanto o conquistador que se torna um missionário de visão providencialista, que atribuía a Conquista Espanhola à vontade divina e se engajara em favor da causa indígena, até o colonizador audacioso e minucioso, que compreendia as formas de interação entre os nativos ameríndios e utilizava essa compreensão para subjugá-los. Visamos, com isso, expor as conseqüências dessas relações nas novas terras.

Palavras-Chave: Colombo, Las Casas, Cortez, Imaginário, Relações de conquista.

Publicado
2007-08-28
Edição
Seção
Artigos