Lugares de memória: a herança Asteca para a construção da identidade Mexicana.

  • Eliézer Moreira Batista
  • Tiago Cavalcante Porto

Resumo

Aqui nós discutiremos como em dois momentos, alguns símbolos e elementos da Cultura Asteca foram elevados e utilizados como sendo Lugares de Memória, na tentativa de construção de uma identidade mexicana, baseando-nos na discussão proposta por Pierre Nora sobre como surgem e o que eles representam para uma sociedade. Analisaremos como se deu essa apropriação a partir do ponto de vista de dois extratos sociais, a elite criolla e os indígenas mexicanos. O primeiro momento é o processo de independência do México (1822) e o segundo é a Revolução Mexicana de (1910).  Procuraremos problematizar nesse artigo como nesses dois processos os lugares, os objetos e a memória asteca foram apropriados, transformando-se em lugares de memória, utilizados como símbolo da construção de uma identidade nacional.

Palavras-Chave: Memória, Lugares de Memória, Identidade, Astecas, México.

Publicado
2007-08-28
Edição
Seção
Artigos