O México vivo de Eisenstein: notas para uma análise Histórico-Fílmica.

  • Antonio André de Morais Neto
  • Antônio Sérgio Pontes Aguiar

Resumo

O presente artigo visa analisar a obra inacabada do cineasta soviético Serguei Eisenstein, intitulada Que Viva o México!, partindo dos pressupostos teórico-metodológicos esboçados por Marc Ferro ao problematizar, pioneiramente, a relação História/Cinema, bem como das análises empreendidas pela crítica especializada no exame fílmico e teóricos do cinema. O cruzamento de tais referências tornou-se vital para um maior alcance de compreensão acerca do projeto ambicioso do cineasta de captar em suas lentes a cultura e o ethos do heróico povo mexicano.

Palavras-chave: História e Cinema, História e Imagem, Cinema Soviético, México.

Edição
Seção
Artigos