Pessimismo e optimismo em Jean-Jacques Rousseau

  • Custódia A. A. Martins Universidade do Minho, Departamento de Teoria da Educação e Educação Artística e Física, Braga, Portugal.

Resumo

A Lettre de J. J. Rousseau a M. de Voltaire de 1756, surge na sequência da leitura de Poèmes sur le désastre de Lisbonne, et sur la loi naturelle. Rousseau considera este um texto pessimista, decidindo responder-lhe com uma contrária tese otimista. Mas qual a natureza do otimismo rousseauniano? Propomos explorar o modo como Rousseau irá utilizar essa dicotomia entre otimismo pessimismo para articular certos aspetos do seu pensamento filosófico e político. Rousseau revelar-se á como um otimista vigilante. O poema de Voltaire serviu de pretexto para que Rousseau apresentasse uma preocupação transversal a todo o seu pensamento, a de um acesso ao verdadeiro conhecimento da natureza do Homem.

Palavras-chave: Otimismo vigilante; Comunidade; Educação; Artificialidade; Natureza humana
Publicado
2012-07-01
Edição
Seção
Artigos