MAIA NETO, José Raimundo. O ceticismo na obra de Machado de Assis. São Paulo: Annablume Editora, 2007, 198 p.

References

BERNARDO, G. Quem me dera: o ceticismo de Machado de Assis. Sképsis, v. 1, n. 2, 2007. p. 171-183.
DIAS, R. M. “O autor de si mesmo”: Machado de Assis leitor de Schopenhauer. Kriterion, Belo Horizonte, n. 112, dez. 2005. p. 382-392.
KRAUSE, G. B. O ceticismo não é um pessimismo, ou: a filosofia de Machado de Assis. Revista Interagir: pensando a extensão. Rio de Janeiro, n. 8, ago./dez. 2005. p. 19-26.
MAIA NETO, J. R. O desenvolvimento de uma visão cética na ficção de Machado de Assis. In:______. Machado de Assis: lido e relido. São Paulo: Editora UNICAMP, 2016.
MAIA NETO, J. R. O delito capitolino. Aletria, v. 23, n. 1, jun./abr. 2013. p. 59-71.
MAIA NETO, J. R. O ceticismo na obra de Machado de Assis. São Paulo: Annablume, 2007a.
MAIA NETO, J. R. Machado, um cético brasileiro: resposta a Paulo Margutti e a Gustavo Bernardo. Sképsis, v. 1, n. 2, 2007b. p. 212-226.
MAIA NETO, J. R. Machado de Assis: ceticismo e literatura. In: ______. BERNARDO, G. Literatura e ceticismo. São Paulo: Annablume, 2005.
MARGUTTI, P. R. História da filosofia do Brasil: o período colonial (1500 – 1822). São Paulo: Edições Loyola, 2013.
MARGUTTI, P. R. Machado, o brasileiro pirrônico? Um debate com Maia Neto. Sképsis, v. 1, n. 2, 2007. p. 183-212.
MARTINS, A. L. Machado de Assis: o filósofo brasileiro. Porto Alegre: Editora Fi, 2017.
NUNES, B. Machado de Assis e a filosofia. Revista Travessia. Santa Catarina, n. 19, 1989. p. 7-23.
OLIVER, E. V. Humanitismo em Machado. Entre Spinoza, Voltaire e Leopardi. Machado de Assis em linha. São Paulo, v. 9, n. 18, ago. 2016. p. 09-27.
REALE, M. A filosofia na obra de Machado de Assis & Antologia. São Paulo: Livraria Pioneira Editora, 1973.
Published
2020-12-12