BATHING SUITABILITY AND ANTIMICROBIAL SUSCEPTIBILITY OF ENTEROCOCOS IN TROPICAL COASTAL WATERS

  • Norma S. Evangelista-Barreto Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
  • Fátima C. T. de Carvalho Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
  • Francisca G. R. de Menezes Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
  • Camila M. Silva Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
  • Rafael S. Rocha Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Oscarina V. de Sousa Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
  • Regine H.S. Fernandes Vieira Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Palavras-chave: balneabilidade, Enterococcus faecalis, praias, poluição.

Resumo

A balneabilidade de três praias e o perfil de susceptibilidade de estirpes de Enterococcus faecalis e E. faecium a diferentes antimicrobianos foram estudados semanalmente na cidade de Fortaleza, Ceará, durante 14 semanas. As águas das praias 1, 2 e 3 se apresentaram impróprias para balneabilidade em 40%, 60% e 80%, respectivamente. Enterococcus faecalis (63,5%) foi a espécie predominante em todos as praias, seguido de E. faecium (36,5%). Na praia 2 se isolou 36,5% das estirpes, seguido da praia 1 (34,6%) e praia 3 (28,8%). Elevada resistência foi observada para o ácido nalidíxico (94,3%), tetraciclina (26,4%) e amicacina (26,0%) e susceptibilidade a ampicilina e o imipenem. Enterococcus faecalis também foi susceptível a vancomicina e E. faecium a penicilina. Perfil de multiresistência foi observado em 88,5% das cepas (índice MAR >0,18), tendo três cepas apresentado resistência a seis antibióticos. O perfil de multiresistência dos isolados é preocupante uma vez que se tem observado o aumento da resistência em bactérias autoctones no ambiente marinho.
Publicado
2012-06-01
Seção
Artigos originais