RENDIMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE PESCARIAS DE ARRASTO DE FUNDO PARA PEIXES DIVERSOS NA COSTA NORTE DO BRASIL.

Resumo

A pescaria de arrasto de fundo para peixes diversos dispõe de considerável importância na costa norte do Brasil, apresentando grande diversidade de espécies capturadas, com ampla notoriedade para a família Scianidae. Entre essas espécies, destaca-se a pescada-gó (Macrodon ancylodon), responsável por 64% de toda biomassa capturada dessa modalidade de pescaria, assim caracterizada como a espécie-alvo. Setenta e sete vírgula quatro por cento da produção capturada é aproveitada, enquanto 22,6% dela é rejeitada, geralmente por apresentar indivíduos em sua fase juvenil ou por apresentar baixo ou nenhum valor econômico. Entre essas espécies descartadas, destacam-se o baiacu (Colomessus psitacus), a arraia (Dasyatis guttata) e o peixe-espada (Trichiurus lepturus). A produção média capturada por períodos de monitoramento foi de 24 t, havendo um esforço médio de 2,11 horas e CPUE com tendência de crescimento ao longo dos períodos. A prática dessa pescaria concentra-se em uma área específica da parte interna da plataforma continental amazônica. Nessa área, foi identificado um centro de captura, onde o esforço ocorre com maior constância e 88% da produção é proveniente dele. No entanto, tem-se a presença de pontos periféricos de esforço, porém os mesmos não se diferenciam em relação à composição capturada, admitindo-se que são somente pontos acessórios dessa modalidade de pesca.
Palavras-chave: pesca industrial, produção, estuário, aproveitamento, rejeição.

Biografia do Autor

Leandro Maciel Freitas, Universidade Federal e Rural da Amazônia

Engenheiro de pesca

Msc em Recursos Aquáticos Tropicais

Referências

Almeida, O. A indústria pesqueira na Amazônia. Pró-Várzea/IBAMA, 110p. Manaus 2006.

Almeida, O.T.; Almeida, B. Caracterização e análise financeira da indústria pesqueira. In: Almeida, O. T. A indústria pesqueira na Amazônia. IBAMA/Pró-várzea, p. 83- 104 Manaus 2006.

Aragão, J. A. N.; Cintra, I. H. A.; Silva, K. C. A.; Vieira, I. J. A. A Explotação camaroeira na Costa Norte do Brasil. Boletim Técnico Científico Cepnor, Belém, 1(1): 7-40, 2001.

Asano-Filho, M.; Nascimento R. C.; Brito C. S. F. Estimativa da participação da pescada gó Macrodon ancylodon (Bloch & Schneider, 1801) nas pescarias de camarão na região Norte do Brasil. Boletim Técnico Científico do Cepnor/ Centro de Pesquisa e Extensão pesqueira do Norte do Brasil, 1(1): 103-112, 2001.

Benedet, R. A.; Dolci D.; D´incao F. Descrição técnica e modo de operação das artes de pesa artesanais do camarão rosa no estuário da lagoa dos patos, Rio Grande do Sul, Brasil. Atlântica, Rio Grande, 32(1):5-24. http://doi.org/ 10.5088/atl. 2010.32.1.5, 2010.

Brasil, Instrução Normativa n°9, 15 de Setembro de 2004. Ministério do Meio Ambiente, 2004.

Brasil, Instrução Normativa n° 6, 07 de Junho de 2004. Ministério do Meio Ambiente, 2004.

Brasil, Lei Geral da Pesca n° 11.959. Diário Oficial da União, 2009.

Brasil, Instrução Normativa n° 2, de 15 de janeiro de 2010. Ministério da Pesca e Aquicultura e Ministério do Meio Ambiente, 2010.

Brasil, Boletim Estatístico da Pesca e Aquicultura. Ministério da Pesca e Aquicultura, Brasília, 2011. 60p, 2011

Brasil, Instrução Normativa nº 13, de 18 de setembro de 2013. Ministério da Pesca e Aquicultura e Ministério do Meio Ambiente. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, DF, 19 de setembro, 2013.

Buys, B. Mar Brasileiro é rico em diversidade de espécie, mas os estoques são escassos: Inovação Uniemp. Campinas, SP, 3(2): 12-15. ISSN 1808-2394. 2007

Callegari-Jacques, S.M. Bioestatística: princípios e aplicações. 2° ed. Editora Artmed. 255p, Porto Alegre, 2004.

Camargo-Zorro, M. 1999 Biologia e estrutura populacional das espécies da família Sciaenidae (Pisces: Perciformes), no estuário do rio Caeté município de Bragança, Pará - Brasil. Universidade Federal do Pará, Belém. (Dissertação de Mestrado) [online] Disponível em http://repositorio.ufpa.br> Acesso em: 12 de Abril. 2016. 1999.

Camargo, S.A.F.; Okada, E.K.; Petrere Jr., M. A quantitative approach subsidize the precautionary management of the small-scale fisheries in Itaipu reservoir, Brazil. Boletim do Instituto de Pesca, São Paulo, 34(2): 297-302. 2008.

Carpenter K.E.; Niem V.H. FAO: Species identification guide for fishery purposes. The Living marine resources of the western central pacific. Volume 3. Batoid Fishes. Chimaeras and bony fishes part. I, FAO, Rome, p. 1397-2068,1999.

Chaves, R. A.; Silva , K. C. de A.; Ivo, C. T. C.; Cintra, I. H. A.; Aviz, J. da S. Sobre a pesca da piramutaba Brachyplatystoma vailantii (Vallenciennes, 1940) em pescarias da frota industrial no Estado do Pará. Boletim Técnico Científico Cepnor. Belém, 3(1): 163-177, 2003.

Chiou, W.D.; Chen, C.Y.; Weng C.T. Food and feeding habits of ribbonfish Trichiurus lepturus, in coastal Waters of South western Taiwan. Fisheries Science, 72: 373-381, 2006.

Correa, A.B.; Martinelli, J.M. Composição da população do camarão rosa Farfantepenaeus subtilis (Pérez-Farfante, 1967) no estuário do rio Curuçá, Pará, Brasil. Revista Científica da UFPA, 7(1): 1-18. 2009.

Duncan, T. E.; Duncan, S. C. & Strycker, L. A. An introduction to talent variable growth curve modeling concepts, issues and application. Routledge academic. https://doi.org/10.1080/10705510701575644, 2006.

EJF. Squandering the seas: How Shrimp trawnling is threating ecological integrity and food security around the world ? Enviromental justice foundation, 48p, London, 2003.

FAO: The living marine resources of the Central Western Atlantic – Volume 2: Bony fishes part. I (Acipenseridae to Grammatidae). Roma: FAO, 1373 p, 2002.

FAO: Food and Agriculture Organization of the United Nations. (2014b). Fishery and aquaculture statistics. Roma: FAO yearbook, 2012.

FAO: Food and Agriculture Organization of the United Nations.<http://www.fao.org. Acesso: 26 de junho de 2017.

FAO: The State of World Fisheries and Aquaculture 2018 - Meeting the sustainable development goals. Rome. Licence: CC BY-NC-SA 3.0 IGO, 2018.

Feekings J.; Bartolino, V.; Madsen, N.; Catchapole, J. Fishery Discards: Factors Offecting their variability with a demersal trawl fishery. Plos One 7, 36409. http://doi.org/10.1371/journal.pone.0036409. 2012.

Hall, M. A; Alverson, D. L. & Metuzals, K.I. By Catch: Problems and solutions. Marine Pollutions Bulletin, 41(1-6): 204-219. PII: S0025-326X(00)00111-9, 2000.

Hammer, Ø. New Methods for the statistical detection of point alignments. Computers & Geosciences 35: 659-666. Pergamon Press, Inc. Tarrytown, NY, USA. http://10.1016/j.cageo.2008.03.012, 2009.

Hammer, Ø.; Harper D. A. T. and Ryan, P. D. PAST: Paleontological statistics software package for education and data analysis. Palaeontological Electronica, 4(1): 9 pp, 2001.

Holanda F.C.A.F.; Santos F.J.S.; Asano-Filho M. Análise da distribuição e abundância das espécies de arraia Dasyatis geijskesi e Dasyatis guttata, capturadas com rede de arrasto para peixe, em pescarias experimentais na Costa Norte do Brasil. Arquivo Ciência do Mar, Fortaleza, 41 (2): 95-100, 2008.

IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Camarão Norte e Piramutaba. Relatório das reuniões dos grupos permanentes de Estudos – GPE´S. Piramutaba. Ibama, Coleção Meio Ambiente. Série Estudos Pesca, 9: 77-150, 1994.

Isaac, V; Braga, J.T.M.P. Rejeição de pescado nas pescarias da Costa Norte do Brasil. Arquivo Ciências do Mar, 32: 39-54, 1999.

Isaac, V. J.; Martins, A. S.; Haimovici, M.; Castello, J. P.; Andriguetto-Filho, J. M. Síntese do estado de conhecimento sobre a pesca marinha e estuarina no Brasil. In: Isaac, V. J.; Martins, A .S.; Haimovici, M.; Andriguetto-Filho J.M (Org). A pesca marinha e estuarina no início do século XXI: recursos, tecnologias, aspectos socioeconômicos e institucionais. Editora Universitária UFPA,181-186. ISBN: 85-247-0345-8, Belém, 2006.

Kelleher, K. Discards In the World´s Marine Fisheries and Update. (FAO) Food And Agriculture of The United Nations. Rome. Technique Paper 470. ISBN 92-5-105289-1. ISSN 0429-9345, 2005.

Lucena, F.; Mourão, K.; Barbosa, C.; Almeida, O.; Riviero, S. L. M.; Lemos, R. J. O. Caracterização das pescarias industriais da Costa Norte do Brasil. Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), n° 237,. ISSN 15169111, 2009.

Magro, M. Aspectos da pesca e dinâmica de populações do espada, Trichiurus lepturus (Trichiuridae – Teleostei) da costa sul-sudeste do Brasil. Tese de Doutorado, Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, Brasil, 174 pp. 2006.

Muhlia-Melo A.F.; Arvizu-Martinez J.; Rodriguez-Romero J.; Guerrero-Tortolero D. Sinopsis de información biologica, pesquera y acuacultural acerca de los robalos del genero Centropomus en México. Programa de evaluación de recursos naturales del centro de investigaciones biológica del Noroeste, SC. Vol, Esp, 1995.

Nittrouer, A.; De Master, D.J.; Figueiredo A.G.; Rine J.M. Amasseds: An interdisciplinary investigation of a complex coastal environment. Oceanography, 4(1): 3-7. 1991.

Paiva, M.P. Recursos pesqueiros estuarinos e marinhos do Brasil. Edições UFC, 286p, Fortaleza, 1997.

Paiva K. S.; Aragão J. A. N; Silva K. C. de A.; Cintra I. H. A. Fauna acompanhante da pesca do camarão rosa na plataforma continental amazônica. Boletim Técnico Científico - Cepnor, Belém, 9(1). 2009.

Pereira, L.C.C.; Alveirinho-Dias, J.; Carmo J. A.; Pollette, M. A Zona Costeira Amazônica Brasileira. Revista Gestão Costeira Integrada, 9(2): 3-7. http://10.5894/rcgi172. 2009.

Petrere Jr., M.; Giacomini, H.C. and De Marco Jr., P. Catch-per-unit-effort: Which estimator is the best ? Brazilian Journal Biology, 70(3): 483 – 491, 2010.

Pirker, L. E. M.; Barthem, R. B. Estudo do crescimento da pescada gó (Macrodon ancylodon) capturada no estuário amazônico. (Dissertação de Mestrado) [online] Disponível em http://repositorio.museu-goeldi.br:8080/handle/mgoeldi/663. Acesso em: 10 Out. 2016, 2016.

QGIS Development Team, 2014. QGIS Geographic Information System. Open Source Geospatial Foundation. URL http://qgis.osgeo.org

Rocha A.J.S. Metabolic demand and growth of juveniles of Centropomus as function of salinity. Experimental marine biology and geology, São Paulo, p. 157-165, 2005.

Rosa R.; Furtado M. Dasyatis guttata, IUCN Red listo f Threatened species, Version 2011.2 – International Union for Conservation of Nature. Disponível em: www.iucnredlist.org 2004.

Silva L. E. O.; Silva K. C. A. & Cintra I. H. A. Sobre a pesca industrial para peixes diversos na plataforma continental amazônica. Revista Brasileira de Engenharia de Pesca. Journal of Fishering Engineering, 7(2). http://dx.doi.org/10.188817/repesca.v7i2.1068. 2014.

Valentini, H. A pesca de camarões nas regiões Sul e Sudeste. In: Oliveira G.M (Org), Pesca e Aquicultura no Brasil, 1991-2000: Produção e balança comercial Brasileira: Ibama-MMA. 259p, 2005.

Zagaglia, C. R.; Santos, R. C. dos; Brichta, M.; Barbosa, M. G. Dinâmica espaço temporal da frota pesqueira na captura da piramutaba com rede de arrasto no estuário amazônico com base nos dados do Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações Pesqueiras por Satélite - Preps. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento remoto, Natal, 2009. Anais INPE, 14: 4535-4542. (Online) Disponível em: http://webcache.googleusercontent.com, 2009.

Zar, J.H. Bioestatistical Analysis. 5° ed, Prentice Hall, 944p. ISBN-10: 0321656865. New Jersey,2010.

Publicado
2019-10-23
Seção
Notas Científicas