CARACTERIZAÇÃO DA ICTIOFAUNA E DA PESCA ARTESANAL NA PRAIA DO IGUAPE, AQUIRAZ - CEARÁ

  • Marcos Luiz da Silva Apoliano Universidade Federal do Ceará
  • Aldeney Andrade Soares Filho Universidade Federal do Ceará
  • Gabriel de Lima Asano Universidade Federal do Ceará

Resumo

Localizado a 48 km da cidade de Fortaleza, o distrito de Iguape possui uma pequena praia frequentada por moradores da região, sendo reduto de pescadores que trabalham de forma artesanal e tiram da pesca o seu sustento. Visto a importância que essa atividade econômica tem para a população local, o objetivo desta pesquisa foi caracterizar a pesca artesanal, analisar a biodiversidade da ictiofauna e saber quais aquelas que são de importância econômica para a comunidade. Os resultados mostraram que são utilizadas embarcações do tipo jangadas e paquetes a vela e botes a remo em pescarias de “ir e vir” e de “dormir”. As pescarias são realizadas com linha de mão, tarrafas e redes de espera. Foram capturados 2.655 espécimens, inseridos em duas classes, sete ordens, 18 famílias e 32 espécies, revelando uma elevada diversidade e riqueza de espécies, com destaque para Harengula clupeola, Opisthonema oglinum, Haemulon parra e Haemulon plumierii, que contribuem acentuadamente para a renda da comunidade pesqueira.
Palavras-chave: atividade econômica, peixe marinho, embarcações.

Biografia do Autor

Marcos Luiz da Silva Apoliano, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia de Pesca 

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca

Aldeney Andrade Soares Filho, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia de Pesca 

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca

Gabriel de Lima Asano, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Engenharia de Pesca 

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca

Referências

Araujo, C.C.V.; Rosa, D.M.; Fernades, J.M.; Ripoli, L.V.; Krohling, W. Composição e estrutura da comunidade de peixes de uma praia arenosa da Ilha do Frade, Vitória, Espírito Santo. Iheringia, Sér. Zool., Porto Alegre. v.1, n.98, 129-135, 2008.

Araújo, M.E.; Teixeira, J.M.C.; Oliveira, A.M.E. Ictiofauna marinha do Estado do Ceará, Brasil: III. Actinopterygii de estuários. Arq. Ciênc. Mar, Fortaleza, v. 33, p. 139-142, 2000.

Araújo, M.E.; Teixeira, J.M.C.; Oliveira, A.M.E. Peixes estuarinos marinhos do Nordeste Brasileiro: guia ilustrado. Fortaleza. Edições UFC, Editora UFC, 2004.

Araújo, N.B.G. Jangadas. Editora Banco do Nordeste do Brasil, 64 p. Fortaleza, 1995.

Baldin, N. & Munhoz, E.M.B. Snowball (Bola De Neve): Uma Técnica Metodológica Para Pesquisa Em Educação Ambiental Comunitária, pp. 64-67, In Anais do X Congresso Nacional de Educação – EDUCERE, X Congresso Nacional de Educação, 245 p., Curitiba, 2011.

Basilio, T.H. A pesca e os pescadores artesanais do estuário do Rio Curu – Ceará – Brasil. Monografia, Graduação em Engenharia de Pesca, Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Ceará, 59 p., Fortaleza 2008.

Basilio, T.H.; Godinho, W.O.; Araújo, M.E.; Furtado-Neto, M.A.A.; Faria, V.V. Ictiofauna do estuário do Rio Curu. Arq. Ciênc. Mar, v. 42, n. 2, p. 81-88, 2009.

Brown, A.C. & McLachlan, A. Ecology of sandy shores. Elsevier, 328p, New York.1990.

Burda, C.L. & Schiavetti, A. Análise ecológica da pesca artesanal em quatro comunidades da Costa de Itacaré, Bahia, Brasil: Subsídios para a Gestão territorial – Revista da gestão costeira integrada, Lisboa, v. 8, n. 2, 2008.

Carvalho Neta, R.N.F. & Castro, A.C.L. Diversidade das assembleias de peixes estuarinos da Ilha dos Caranguejos, Maranhão. Arq. Ciênc. Mar, v. 41, n. 1, p. 48- 57, 2008.

Castro e Silva, S.M.M. Caracterização da pesca artesanal na costa do Estado do Ceará, Brasil. 2004. 262 f. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Recursos Naturais, Universidade Federal de São Carlos, 262 p., São Paulo, 2004.

Cervigón, F.R.; Cipriani, W.; Fischer, L.; Garibaldi, M.; Hendrickx, A.J.; Márquez, R.; Poutiers, L.M.; Robaina, G.; Rodriguez, B. Guía de campo de las especies comerciales marinas y de aquas salobres de la costa septentrional de Sul América. Roma: FAO, 1992. 513 p.

Diegues, A.C.S. Ecologia humana e planejamento costeiro. EDUSP, 225 p., São Paulo, 2001.

Fishbase. FishBase. 2018. Disponível em: < http://www.fishbase.org/search.php> Acesso em: 04 abr. 2018.

Giannini, R. & Paiva Filho, A.M. Análise comparativa da ictiofauna da zona de arrebentação de praias arenosas do Estado de São Paulo, Brasil. Bolm Inst. Oceanogr., São Paulo, v. 43, p.141-152, 1995.

Godefroid, R.S.; Spach, H.L.; Schwarz, R.J.; Mac Laren, G.Q. A Fauna de Peixes da Praia do Balneário Atami, Paraná, Brasil. Revista Atlântica, Rio Grande, v. 25, p. 147-161, 2003.

Gurgel, T.A.B.;Carvalho, M.M.; Oliveira, M.R.; Chellappa, S. Ocorrência e caracterização de peixes marinhos da praia de Ponta Negra, Rio Grande do Norte, Brasil. Biota Amazônica, Macapá, v. 4, n. 3, p. 112-118, 2014.

Gurgel, T.A.B.; Oliveira, M.R.; Brasil, D.F.; Chellappa, S. Peixes marinhos das águas costeiras da praia de Ponta Negra, Natal, Rio Grande do Norte. Biota Amazônia, v. 2, n. 1, p. 83-97, 2012.

IBAMA. Boletim Estatístico da Pesca Marítima e Estuarina do Estado do Ceará – 1996. CEPENE - Centro de Pesquisa e gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Nordeste. 65 p., Tamandaré, 1997.

IBAMA. Boletim Estatístico da Pesca Marítima e Estuarina do Estado do Ceará – 1997. CEPENE - Centro de Pesquisa e Gestão de Recursos Pesqueiros do Litoral Nordeste. 72 p., Tamandaré, 1998.

Lakatos, E.M. & Marconi, M.A. Fundamentos de metodologia científica. Editora Atlas, 311 p., São Paulo, 2003.

Lessa, R. & Nóbrega, M.F. Guia de identificação de Peixes Marinhos da Região Nordeste, Programa Revizee – Score-NE. Recife, 2000. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/revizee/_arquivos/guiaiden.pdf >. Acesso em: 16 nov. 2017.

Longino, J.T.; Coddington, J.; Colweell, R.K. Theant fauna of a tropical rain forest: estimating species richness three different ways. Ecology, Washington, v.83, p. 689-702. 2002.

Magurran, A.E. Measuring Biological Diversity. Oxford: Blackwell Publishing, 256 p., Carlton, 2007.

Margalef, R. Ecología. Omega S.A., 951 p., Barcelona, 1974.

Mota Alves, M.I. & Soares Filho, A.A. Peixes do estuário do Rio Jaguaribe (Ceará-Brasil): aspectos fisioecológicos. Ciência Agronômica, v. 27, n. 1/2, p. 5-16. 1996.

Nelson, J.S. Fishes of the world. Ed. John Wiley & Sons, 601 p., New York, 2006.

Nóbrega, M.F.; Lessa, R.; Santana, F.M. Peixes Marinhos da Região Nordeste do Brasil: Programa Revizee. Editora Martins & Cordeiro, 208 p., Fortaleza, 2009.

Odum, E.P. Ecologia. Guanabara Koogan S. A., 434 p., Rio de Janeiro, 2012.

Oliveira Silva, J.T; Peso Aguiar, M.C.; Lopes, P.R.D. Ictiofauna das praias de Cabuçu e Berlinque: Uma contribuição ao conhecimento das comunidades de peixes na Baía de Todos os Santos – Bahia, Brasil. Biotemas, Florianópolis, v. 21, n. 4, p. 105-115, 2008.

Osório, F.M.; Godinho, W.O; Lotufo, T.M.C. Ictiofauna associada às raízes de mangue do estuário do Rio Pacoti – CE, Brasil. Revista Biota Neotropica, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 415-420, 2011.

Paranaguá, M.N. Cladocera (Crustacea) do estuário do Rio Capibaribe – Recife – Pernambuco. Tese, Programa de Pós-graduação em Zoologia, Universidade Federal Rural de Pernambuco, 102 p., Recife, 1991.

Pinheiro, M.S.L. & Vieira, J.P.V. Variação espaço-temporal da ictiofauna da zona de arrebentação da Praia do Cassino, Rio Grande do Sul, Brasil. Zoologia, Curitiba, v. 26. n. 3, p. 499-510, 2009.

Ramires, M. Etnoictiologia, dieta e tabus alimentares dos pescadores artesanais de Ilha bela/SP. Tese de Doutorado, Programa em Ambiente e Sociedade do NEPAM/Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, 165 p., São Paulo. 2008.

Rocha, L.O.F. & Costa, P.A.S. Manual de identificação de Peixes Marinhos para a Costa Central, Programa Revizee – Score Central. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/estruturas/revizee/_arquivos/m_score.pdf>. Acesso em: 17 nov. 2017.

Vasconcellos, M.; Diegues, A.C.; Kalikoski, D.C. Coastal fisheries of Brazil. p. 73-117, in Salas, S.; Chuenpagdee, R.; Charles, A.; Seijo, J.C. (Eds), Coastal fsheries of Latin America and the Caribbean. FAO Fisheries and Aquaculture Technical Paper, 544 p., Rome, 2011.

Publicado
2020-03-11
Seção
Artigos originais