ANÁLISE BIOECOLÓGICA DA PRODUÇÃO DE PESCADO NOS LITORAIS SETENTRIONAL E ORIENTAL DO RIO GRANDE DO NORTE

  • Alessandra Cristina da Silva Doutoranda em Engenharia de Pesca, Universidade Federal do Ceará
  • Antônio Adauto Fonteles Filho Instituto de Ciências do Mar, Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: bioecologia, produção de pescado, pesca artesanal, pescaria multiespecífica

Resumo

No Rio Grande do Norte a frota pesqueira marinha é constituída, sobretudo por embarcações artesanais, que representam 85% da frota total e a rede-de-espera e a linha-de-mão são os aparelhos-de-pesca mais produtivos. O presente estudo teve como objetivo analisar a bioecologia da produção de pescado nos litorais setentrional e oriental do Rio Grande do Norte. Os dados foram obtidos durante a execução do Projeto ESTATPESCA durante o período de janeiro a dezembro de 2005, sendo registrados as espécies capturadas, a produção e o esforço de pesca. Os dados foram analisados quanto à distribuição da abundância ictiofaunística através de índices ecológicos e à interação entre períodos chuvoso e seco e pescarias. Os resultados demonstraram que no litoral setentrional o maior rendimento das pescarias, os menores valores de diversidade e riqueza e a maior dominância ocorreram na estação chuvosa, tendo o bote com linha/jereré a pescaria mais representativa, e o peixe-voador e o dourado as espécies de maior abundância. No litoral oriental, a estação seca foi o período mais signifi cativo, em que a pescaria de bote com linha foi a mais freqüente e a albacorinha, o peixe mais capturado.
Publicado
2009-12-01
Seção
Artigos originais