FAUNA DE ELASMOBRÂNQUOS DO ESTUÁRIO DO RIO CURU, CEARÁ, BRASIL

  • Thiago Holanda Basílio Grupo de Estudo de Elasmobrânquios do Ceará (ELACE), Departamento de Engenharia de Pesca, UFC, Fortaleza, CE
  • Vicente Vieira Faria Instituto de Ciências do Mar, UFC, Fortaleza, CE
  • Manuel Antonio de Andrade Furtado Neto Grupo de Estudo de Elasmobrânquios do Ceará (ELACE), Departamento de Engenharia de Pesca, UFC, Fortaleza, CE Instituto de Ciências do Mar, UFC, Fortaleza, CE
Palavras-chave: Palavras-chaves, tubarões, raias, pesca artesanal, área de berçário.

Resumo

Os estuários possuem relevante interatividade ecológica com ecossistemas vizinhos, sendo habitat de relativamente elevada diversidade de espécies. Poucos são os estudos que citam a ocorrência de elasmobrânquios nos estuários do Ceará. O objetivo principal deste trabalho foi caracterizar a fauna de elasmobrânquios do estuário do rio Curu. Entre setembro de 2004 e dezembro de 2007, pescarias artesanais realizadas no estuário foram  mensalmente monitoradas. Foi registrada a ocorrência de seis espécies: Rhizoprionodon porosus (n=4), Carcharhinus limbatus (n=2),Dasyatis guttata (n=130), D. marianae (n=6),Gymnura micrura (n=8) e Aetobatus narinari(relato etnoecológico). A partir destes resultados, o número de espécies de elasmobrânquios registradas para o estuário do rio Curu triplicou (de duas para seis espécies), sendo que para os estuários do Estado, aumentou em 50% (de seis para nove espécies). A quase totalidade dos animais coletados correspondia a neonatos. O estuário do rio Curu atende pelo menos parcialmente a um dos três critérios que definem uma área de berçário. A confirmação desse status depende de pesquisas adicionais.
Publicado
2008-11-01
Seção
Artigos originais