PODE A TECNOLOGIA SER HUMANA? REFLEXÕES SOBRE O FENÔMENO TECNOLÓGICO ENTRE A ANTROPOLOGIA E A MORALIDADE

  • Maurício Fernandes
Palavras-chave: Antropologia, Filosofia da Tecnologia, Técnica, Filosofia Prática, Moralidade

Resumo

Pode a tecnologia ser humana? Esta pergunta foi feita pelo ensaísta norte-americano Paul Goodman em 1969. Um questionamento que permanece atual frente a escalada crescente de intervenções propiciadas pelos avanços no campo das biotécnicas e pelos problemas no tecido social originados pela interface com uma tecnologia que palmilha cada âmbito da existência humana. Mas, longe de tecermos aqui uma crítica negativa ao fenômeno tecnológico, busca-se uma compreensão do mesmo como fazer humano, como realização humana, neste sentido resta ao homem a responsabilidade pelo direcionamento de tal fenômeno. O presente artigo busca refletir sobre o fenômeno tecnológico e seus impactos sobre a condição humana, procurando evidenciá-lo como um problema filosófico e também moral: filosófico, pois impõe à humanidade exigências de racionalização e de uma reflexão sobre si mesma e suas ações; é um problema moral, pois não apenas evidencia, mas também acirra problemas enfrentados pela humanidade há séculos, que ganham contornos novos com os avanços tecnocientíficos e biotécnicos de finais do século XX e início do século corrente. Pretende-se uma apresentação de um cabedal introdutório sobre a questão da técnica que possa prover uma aproximação a tal explicitando seu papel e importância em nosso processo de evolução, mas também apontando os problemas acirrados por tal fenômeno

Referências

ARISTÓTELES. Física. Barcelona: Editorial Gredos, 1995.
________. Partes dos Animais. Obras Completas. Tradução de Maria de Fátima Sousa e Silva. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2010.
BELO, Ruy. Obra Poética de Ruy Belo - Vol. 2. Queluz de Baixo-Portugal: Editorial Presença Ltda., 1981.
CYRANOSKI, David. CRISPR gene-editing tested in a person for the first time. Trial could spark biomedical duel between China and US. In: Nature. Vol.539, n. 7630 (24 Nov. 2016), pp. 467 – 602. Disponível em: https://www.nature.com/news/ crispr-gene-editing-tested-in-a-person-for-the-first-time-1.20988. Acessado em 23/11/2017.
DESSAUER, Friedrich. Philosophie der Technik. Das Problem der Realisierung. Bonn: Verlag Friedrich Cohen,1928.
ENGELS, Friedrich. Sobre o papel do trabalho na transformação do macaco em homem [1876]. In:Trabalho Necessário. Ano 4, n. 4, 2006. Disponível em: https://periodicos.uff.br/trabalhonecessario/article/view/4603/4239. Acesso em: 24/04/2020.
FERNANDES, Maurício. Uma Nova Moralidade para a Civilização Tecnológica? Antropologia Normativa, Hermenêutica e Responsabilidade. In: Cadernos Cajuína. V.5, N. 2, 2020, pp. 115-127.
GEHLEN, Arnold. Antropología filosófica: Del encuentro y descubrimiento del hombre por sí mismo. Buenos Aires: edicionesPaidós, 1993.
GOODMAN, Paul. Can Technology be Humane? In: GILBERT, Monserrat Ginés. The Meaning of Technology: Selected Readings from American Sources. Barcelona: Ediciones de la Universitat Politècnica de la Catalunya – UPC, 2003, pp. 137-143.
GREGÓRIO DE NISSA. A criação do homem; A alma e a ressurreição; A grande catequese. Tradução Bento Silva Santos. Coleção Patrística. São Paulo: Paulus, 2011.
HABERMAS, Jürgen. A Modernidade, um Projecto Inacabado. 2 ed. Lisboa: Nova Vega, 2017.
________. Die Zukunft der menschlichen Natur: Auf dem weg zu einer liberalen Eugenik? Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2001.
HAUDRICOURT, André-Georges. Des gestes aux techniques: Essai sur les techniques dans les sociétés prémachinistes. Paris: Édition Quae, 2010.
HEIDEGGER. Martín. A questão da técnica. In: HEIDEGGER. Martín. Ensaios e Conferências. Petrópolis: Vozes, 2006.
JANTSCHEK Thorsten.Ein ausgezehrter Hase.In einer Marburger Vorlesung über Biopolitik warnt Jürgen Habermas vor den Folgen eines genetischen Designs. In: Die Zeit Online. 21 de julho de 2001. Disponível em: https://www.zeit.de/2001/28/Ein_ausgezehrter_Hase. Acessado: 23/04/2020. JONAS, J. Das Prinzip Verantwortung. Frankfurt am Main: Suhrkamp,1984.
JÜNGER, Ernst. Soy un Emboscado que cree en la Potencia de los Mitos. El Escritor Alemán, autor de 'Tempestades de Acero', pretende en 'la tijera' ver más allá del Siglo XXI. Entrevista a José Méndez. El País. Cuaderno Cultura. Madrid, 25 de octubre de 1989. Disponível em: https://elpais.com/diario/1989/10/25/cultura/625273203_850215.html. Acesso em 23/04/2020.
KAPP, E. Organ Projection. In: Elements of a Philosophy of Technology: On the Evolutionary History of Culture. Trans. Lauren K. Wolfe. Minneapolis/London: Minnesota University Press, 2018.
KATARIA, Meghna.China has treated 86 people with CRISPR genome editing. In: BioNews. 29 January 2018. Disponível em: https://www.bionews.org.uk/page_96339. Acesso em: 24/04/2020.
LEROI-GOURHAN, André. A libertação da mão. In: Laboreal [Online], Volume 6, n. 2, 2010. Disponível em: http://journals.openedition.org/laboreal/8861. Acesso em: 24/04/2020.
MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto Comunista. 4. Reimpr. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005.
MAUSS, Marcel. As Técnicas Corporais. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: EPU/EDUSP, 1974.
SHEW, Ashley. Animal Constructions and Technological Knowledge. New York: Lexington Books, 2017.
SLOTERDIJK, Peter. Regeln für den Menschenpark. Ein Antwortschreiben zu Heideggers Brief über den Humanismus. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1999.
HABERMAS, Jürgen. A Modernidade, um Projecto Inacabado. 2 ed. Lisboa: Nova Vega, 2017.
________. Die Zukunft der menschlichen Natur: Auf dem weg zu einer liberalen Eugenik? Frankfurt am Main: Suhrkamp, 2001.
HAUDRICOURT, André-Georges. Des gestes aux techniques: Essai sur les techniques dans les sociétés prémachinistes. Paris: Édition Quae, 2010.
HEIDEGGER. Martín. A questão da técnica. In: HEIDEGGER. Martín. Ensaios e Conferências. Petrópolis: Vozes, 2006.
JANTSCHEK Thorsten.Ein ausgezehrter Hase.In einer Marburger Vorlesung über Biopolitik warnt Jürgen Habermas vor den Folgen eines genetischen Designs. In: Die Zeit Online. 21 de julho de 2001. Disponível em: https://www.zeit.de/2001/28/Ein_ausgezehrter_Hase. Acessado: 23/04/2020. JONAS, J. Das Prinzip Verantwortung. Frankfurt am Main: Suhrkamp,1984.
JÜNGER, Ernst. Soy un Emboscado que cree en la Potencia de los Mitos. El Escritor Alemán, autor de 'Tempestades de Acero', pretende en 'la tijera' ver más allá del Siglo XXI. Entrevista a José Méndez. El País. Cuaderno Cultura. Madrid, 25 de octubre de 1989. Disponível em: https://elpais.com/diario/1989/10/25/cultura/625273203_850215.html. Acesso em 23/04/2020.
KAPP, E. Organ Projection. In: Elements of a Philosophy of Technology: On the Evolutionary History of Culture. Trans. Lauren K. Wolfe. Minneapolis/London: Minnesota University Press, 2018.
KATARIA, Meghna.China has treated 86 people with CRISPR genome editing. In: BioNews. 29 January 2018. Disponível em: https://www.bionews.org.uk/page_96339. Acesso em: 24/04/2020.
LEROI-GOURHAN, André. A libertação da mão. In: Laboreal [Online], Volume 6, n. 2, 2010. Disponível em: http://journals.openedition.org/laboreal/8861. Acesso em: 24/04/2020.
MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto Comunista. 4. Reimpr. São Paulo: Boitempo Editorial, 2005.
MAUSS, Marcel. As Técnicas Corporais. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e Antropologia. São Paulo: EPU/EDUSP, 1974.
SHEW, Ashley. Animal Constructions and Technological Knowledge. New York: Lexington Books, 2017.
SLOTERDIJK, Peter. Regeln für den Menschenpark. Ein Antwortschreiben zu Heideggers Brief über den Humanismus. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1999.
Publicado
2020-08-27
Seção
Dossiê Filosofia da Técnica e Educação