POR UMA CONCEPÇÃO FILOSÓFICA PARA O ENSINO DE FILOSOFIA

  • Francisco Kleber Farias Universidade Federal do Ceará, UFC/CNPq
  • Gildásio Guedes Fernandes
Palavras-chave: ensino, filosofia, concepção filosófica, criticidade

Resumo

O presente artigo tem como objetivo pensar sobre a necessidade de uma concepção filosófica para a disciplina de filosofia no Ensino Médio. Tendo em vista que, dentre os questionamentos que surgem quando se pensa em tal ensino, um dos mais recorrentes, sem sombra de dúvidas nenhuma, é: o que é filosofia? exige-se dessa forma uma concepção filosófica que dê conta de responder a tal inquietação e possa ser a base do ensino da disciplina filosófica, levando assim os alunos ao próprio ato ou processo do filosofar. A pesquisa realizada é totalmente bibliográfica e, para tal, se faz uso de textos impressos e retirados da internet. A partir desta literatura faz-se uma análise crítica dos principais conceitos abordados pelos teóricos que discutem atualmente acerca desse tema. Por fim, apoiado na concepção filosófica de Karl Popper, conclui-se que a filosofia em sua essência é necessariamente crítica e, portanto, assim também deve ser o seu ensino no que diz respeito à mesma enquanto disciplina escolar.

Biografia do Autor

Francisco Kleber Farias, Universidade Federal do Ceará, UFC/CNPq

Professor de Filosofia

Referências

ASPIS, Renata Pereira Lima. O professor de filosofia: o ensino de filosofia no ensino médio como experiência filosófica. Cad. Cedes, Campinas, v. 24, n. 64, p. 305-320, set./dez. 2004. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em 14 jun. 2019.

BRAGA, Lélio Favecho; SEVERINO, Antônio Joaquim. Filosofia, educação e formação humana: a busca dos sentidos do fazer educativo. Estação Científica, Macapá, v. 4, n. 2, p. 65-73, jul./dez. 2014. Disponível em: http://periodicos.unifap.br/index.php/estacao. Acesso em 15 jul. 2019.

CERLETTI, A. O ensino de filosofia como problema filosófico/ tradução Ingrid Muller Xavier- Belo Horizonte: Autentica Editora, 2009.

CESAR, Renata Paiva. O ensino de filosofia no brasil. Revista Pandora Brasil, n. 38, p. 1-11, jan. 2012. ISSN 2175-3318. Disponível em: http://revistapandora.sites.uol.com.br/. Acesso em: 05 jul. 2020.

FÁVERO, Altair Alberto; TONIETO, Carina; POSSEL, Bianca. A resolução de problemas como prática interdisciplinar na educação: uma proposta epistemetodológica. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v.9, n.1, p. 41-53, jan./jun. 2018.

GALLO, Sílvio. Metodologia do ensino de filosofia: Uma didática para o ensino médio. Campinas: Papirus, 2012.

JAPIASSU, Hilton Ferreira. Introdução ao pensamento epistemológico, 7 ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1992.

KOHAN, Walter Omar. Visões de filosofia: infância. Alea, rio de Janeiro, v. 17/2, p. 216-226, jul./dez. 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1517-106x/172-216. Acesso em: 15 jul. 2019.

_______. Filosofia: o paradoxo de aprender e ensinar/ tradução Ingrid Miller Xavier- Belo Horizonte: Autêntica editora, 2009. Coleção ensino de filosofia. ISBN 978-7526-394-5.

MAGEE, Bryan. As ideias de Popper. Tradução: Leônidas Hegenberg, Octanny Silveira da Mota. São Paulo: Cultrix, 1973.

PELUSO, Luís Alberto. A filosofia de Karl Popper: Epistemologia e racionalismo crítico. Campinas: Papirus, 1995.

POPPER, Karl. Conhecimento objetivo. Belo Horizonte: Itatiaia, 1975.

_______. Lógica das ciências sociais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1978.

_______. Conjecturas e refutações. Coimbra: Almedina, 2003.

ROCHA, Raryson Maciel. A filosofia e o ensino secundário: uma abordagem histórica no contexto da educação brasileira. ANAIS do III Colóquio de Letras da FALE/CUMB, Universidade Federal do Pará, Breves, 18, 10 e 20 fevereiro 2016. ISSN 2358-1131.

SANTOS, Thiago Ferreira dos. Panorama histórico da filosofia no Brasil: da chegada dos jesuítas ao lugar da filosofia na atualidade. Seara Filosófica, n. 12, Inverno, 2016, p. 126-140.
Publicado
2021-02-17
Seção
Dossiê Ensino de Filosofia