EDUCAÇÕES E(M) BARBÁRIES DO-NO PRESENTE: NEOLIBERALISMO, NEOFUNDAMENTALISMO E NARCISISMOS

  • Alexandre Luiz Polizel
  • Moises Alves de Oliveira
Palavras-chave: Educações, Filosofia e Educação, Pós-Modernidade, Teorias (pós)Críticas, Barbárie

Resumo

Este manuscrito tem por objetivo traçar considerações acerca das barbáries constituídas pelos atravessamentos neoliberais, neofundamentalistas e de (neo)narcisismo patológico nas educações do-no tempo presente. Tal investigação ancora-se nas bases epistemológicas dos (Pós)Críticas, das Filosofias das Diferenças e dos estudos sobre a (Pós)Modernidade. Este manuscrito toma como base as discursividades do movimento Escola sem Partido presentes em seu sítio eletrônico, a partir de uma hermenêutica do presente de bases em Michel Foucault. Tal movimento analítico leva-nos a instauração de três linhas constitutivas das educações e(m) barbáries do-no contemporâneo: i) a neoliberalização da educação, elaborada a partir de projetos de privatização dos espaços, saberes e subjetividades; ii) o neofundamentalismo na educação, instaurado por regimes de um educar para a moralidade, ressentimento, má consciência e o ideal ascético; iii) a (neo)narcisificação na-da educação, constituído por processos que se intensificaram na pós-modernidade, a superidentificação, a hipertrofia do Eu e o retorno ao totemismo.

Referências

BRASIL. Constituição de 1988.
BRASIL. Projeto de Lei 246 de 2019 – institui o Programa Escola sem Partido.
CARVALHO, Fabiana Aparecida de; POLIZEL, Alexandre Luiz; MAIO, Eliane Rose. Uma escola sem partido: discursividade, currículos e movimentos sociais. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, PR, v. 37, n. 2, p. 193- 210, 2016.
DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A Nova Razão do Mundo: Ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Editora Boitempo, 2016
FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.
__________. Nascimento da biopolítica. São Paulo: Martins Fontes, 2008
__________. Tecnologias de si, 1982. Verve, v. 6, 2004, p. 321-360
FREUD, Sigmund. Psicologia das massas, análise do Eu e outros textos (1920-1923). São Paulo: Companhia das Letras, 2011
__________. Totem e tabu e outros trabalhos – Volume XIII (1913-1914). Rio de Janeiro: Imago, 1996
FURLAN, Cássia Cristina; CARVALHO, Fabiana Aparecida de. Comunismo e gênero no Escola sem Partido: notas para não sucumbir a uma pedagogia fascista. Revista FAEEBA – Educação e contemporaneidade, v. 29, n. 58, 2020, p. 168-186
GALLO, Silvio. A Vila: microfascismos, fundamentalismo e educação. In: GALLO, Silvio; VEIGA-NETO, Alfredo (Orgs). Fundamentalismo & Educação: A Vila. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, p. 17-36
GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere – v. I. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.
GUATTARI, Felix. As três ecologias. Campinas: Papirus, 2009
LIPOVETSKY, Gilles. A Era do Vazio. Barueri: Manole, 2005
LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. São Paulo: José Olympio, 2002.
NIETZSCHE, Friedrich. Genealogia da Moral: uma polêmica. São Paulo: Companhia das Letras, 2019
PENNA; Fernando de Araújo; SALLES, Diogo da Costa. A dupla certidão de nascimento do Escola sem Partido: analisando as referências intelectuais de uma retórica reacionária. In: MUNIZ, Altemar de Costa Arquivos; LEAL, Tito Barros (org.). Arquivos, documentos e ensino de história: desafios contemporâneos. Fortaleza: EdUECE, 2017. p. 13-38.
POLIZEL, Alexandre Luiz. Percepções do movimento escola sem partido: currículos pastorais e o professor enquanto catequista. Revista Amazônida, v.4, n.1, 2019a, p. 01-16
__________. É possível uma educação para as sexualidades em meio ao desejo ‘cidadãos de bem’?. In: MAIO, Eliane; OLIVEIRA, Marcio de. (Orgs). Gênero, sexualidades e diferenças: categoria de análise, (des)territórios de disputa. Maringá: Eduem, 2019b, p 43-60
SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.
SILVA, Vagner da Silva. O sujeito na vila: vontade de poder e ressentimento. In: GALLO, Silvio; VEIGA-NETO, Alfredo (Orgs). Fundamentalismo & Educação: A Vila. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, p. 107-130
TIBURI, Marcia. Como conversar com um fascista. 5 ed. Rio de Janeiro: Record, 2016
VEIGA-NETO, Alfredo. Uma vila voltada para traz. In: GALLO, Silvio; VEIGA-NETO, Alfredo (Orgs). Fundamentalismo & Educação: A Vila. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009, p.67-106.
Publicado
2021-06-16
Seção
Dossiê Pós-Modernidade e seus impactos na educação