Anita Garibaldi

a construção de uma heroína em biografias populares (1849-1999)

  • Helen Lemos Bregantin
Palavras-chave: Anita Garibaldi, Biografia, Popular

Resumo

O presente trabalho descreve os caminhos em que a personagem histórica Anita Garibaldi percorreu se transformando em heroína, desde sua morte no ano de 1849 até o ano de 1999. O recorte percorre dois séculos, mas a visão de Anita como heroína demorou a se manifestar, percebendo-se mudanças significativas a partir de meados do século XX. O período transita pela República, a imigração dos italianos até as comemorações dos 500 anos de descobrimento do Brasil, qual é lançada a biografia de Paulo Markun, “Anita Garibaldi-uma heroína brasileira” (1999). Também foram analisados documentos e outas biografias que colaboram para analisar o contexto, a origem da fonte e enfim, o processo de transformação da brasileira em heroína, como declarações de militares que lutaram do lado oposto ao casal Garibaldi, onde vangloriavam Anita e sua coragem já no século XIX. Jornais como o “Correio Mercantil” do Rio de Janeiro, “A Federação” de Porto alegre e “Diário da Tarde” de Curitiba puderam contribuir não apenas com declarações de personas, mas com obras de teatro sobre Anita, lembranças de décadas e centenários de morte e memorandos em prol da mulher qual ela estava presente.

Publicado
2019-08-14
Como Citar
Bregantin, H. L. (2019). Anita Garibaldi. Em Perspectiva, 5(1), 146-172. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/emperspectiva/article/view/41883
Seção
Dossiê Temático