[1]
G. da S. Cardoso, “A autoficção como luto”, emperspectiva, vol. 5, nº 1, p. 120-145, jul. 2019.