A Crônica Ensaística de Clarice Lispector

  • Danielle Pedrassoli dos Santos Rosa Mestranda PUC-SP Pontifícia Universidade de São Paulo

Resumo

A importância de Clarice Lispector para a Literatura Brasileira é indiscutível. Desde o lançamento de seu primeiro romance, seus escritos vêm causando grande impacto nos críticos, bem como suscitando uma legião de fãs. Sempre prezando por sua intimidade, a autora fez de seus textos testemunho de sua identidade inquieta e questionadora. O livro A Descoberta do Mundo, lançado em 1984, reúne as crônicas publicadas originalmente no Jornal do Brasil, na coluna semanal que manteve entre os anos de 1967 e 1973. São esses textos – essencialmente ensaísticos e metalinguísticos, nos quais a autora pareceu apontar para o desejo de apreender e de compreender os processos da escrita – que interessam a este estudo. Desta forma, o que se propõe é a análise de aspectos confluentes entre as crônicas e os ensaios presentes nos escritos de Lispector que se encontram reunidos nesse livro. Sabe-se que a crônica é um gênero que oscila entre o literário e o jornalístico; nas crônicas de Lispector há, no entanto, a confluência com o gênero ensaístico. Sendo assim, este estudo busca investigar o modo como ocorre tal confluência e também com que propósito a autora se valeu, em suas crônicas, das reflexões sobre o processo do fazer literário.

 

Palavras-chave: Literatura Brasileira; Clarice Lispector; Confluência de Gêneros, Crônica e Ensaio; Crítica literária.

 

Referências

Referências

ADORNO, Theodor W.O Ensaio como forma. In: Notas de Literatura I. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2012

ARRIGUCCI, David. Fragmentos sobre a crônica. In: Enigma e comentário. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

CANDIDO, Antonio. A vida ao rés-do-chão. In: A crônica. O gênero, sua fixação e suas transformações no Brasil. Organização Setor de filologia da FCRB. São Paulo: Ed. Unicamp, 1992.

COUTINHO, Afrânio. A literatura no Brasil. v. 6. 7ed. São Paulo: Global, 2004.

LAGO JR, Silvio. O Ofício do Ensaísta. IN: Logos Comunicação e Universidade Vol.1 n.1(1990). Rio de Janeiro: UERJ, Faculdade de Comunicação Social, 1990.

LISPECTOR, Clarice. A Descoberta do Mundo. Rio de Janeiro: Rocco, 1999.

MEYER, Merlise. Voláteis e versáteis. De variedades e folhetins se fez a chronica. In: A crônica, sua fixação e suas transformações no Brasil. Rio de Janeiro: Editora da Unicamp, 1992.

MOISÉS, Massaud. A criação literária: prosa. v. 2. São Paulo: Cultrix, 2005

NUNES, Benedito. O Drama da linguagem. 2 ed. São Paulo: Editora Ática, 1995

STAIGNER, Emil. Conceitos fundamentais da por ética. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1975.

Publicado
2019-10-19
Seção
Estudos Literários