O CORCUNDA DE NOTRE-DAME E A ESCRAVA ISAURA: UM DIÁLOGO ENTRE VICTOR HUGO E BERNARDO GUIMARÃES

  • Rodrigo Torres Dias Universidade Federal do Piauí

Resumo

A França, com seus costumes e seu modo de pensar, teve papel fundamental na formação e evolução de toda a cultura ocidental. Partindo desta perspectiva, o presente artigo tem como objetivo, a partir da análise de O Corcunda de Notre-Dame e A Escrava Isaura, estabelecer um diálogo intertextual que evidencie a influência que a obra de Victor Hugo exerceu sobre a produção de Bernardo Guimarães, e assim, auxiliar no entendimento da importância exercida pela literatura francesa na consolidação da identidade literária brasileira. Para a realização desta análise, que tem caráter bibliográfico, foram utilizados os conceitos de Antoine Compagnon (2014), Leyla Perrone-Moisés (2007), Sandra Nitrini (2010) e TiphaineSamoyault (2008).

Biografia do Autor

Rodrigo Torres Dias, Universidade Federal do Piauí
Graduando do curso de Letras-Português/Francês pela Universidade Federal do Piauí.
Publicado
2016-06-01