Entre o norte e o sul. Duas experiências de migração em Tempo de migrar para o Norte, de Tayeb Salih

  • Elisandra de Souza Pedro Universidade de São Paulo

Resumo

Em Tempo de migrar para o norte (1966), Tayeb Salih apresenta a narrativa sobre dois destinos selados pela migração decorrente da colonização inglesa no Sudão: a do narrador do romance – não nomeado – e a de Mustafa Said. Experiências de migração díspares e com consequências trágicas, tanto do ponto de vista da análise das personagens citadas quanto para o entendimento do processo colonizador que deixou cicatrizes profundas e devastadoras na colônia. O recorte escolhido para esta análise trata da exploração das experiências de migração narradas pelos dois personagens, tendo como base a ideia da metonímia da presença, apresentada por Homi K. Bhabha, que faz refletir sobre o colonialismo inglês – nessa análise, por conta do recorte estabelecido pela obra, o colonialismo no Sudão –, e suas consequências.

Biografia do Autor

Elisandra de Souza Pedro, Universidade de São Paulo

Bacharel e Licenciada em Letras Português Alemão pela Faculdde de Filosofia Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH- USP)

Mestre em Língua e Literatura Alemã pela FFLCH-USP

Doutora em Língua e Literatura Alemã FFLCH-USP

Referências

BHABHA, Romi K. “Da mímica e do homem. A ambivalência do discurso colonial”. O local da cultura. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1998.

SALIH, Tayeb. Tempo de migrar para o norte. São Paulo: Planeta do Brasil, 2004.

Publicado
2020-03-08