Aspectos da correspondência de Vinicius de Moraes com Manuel Bandeira

  • Rafael Martins da Costa Instituto Federal do Rio de Janeiro

Resumo

O presente artigo pretende apresentar alguns aspectos da correspondência de Vinicius de Moraes com Manuel Bandeira, especialmente elementos das cartas que os dois trocaram no final da década de 1940. O recorte justifica-se por ser esse o período em que Vinicius, com o auxílio de Bandeira, preparou o seu livro mais emblemático, a Antologia poética. Por meio dos documentos epistolográficos, é possível perceber que Vinicius fez dessa coletânea um projeto interpretativo sobre a sua própria poesia: mais do que uma compilação de papéis avulsos, reuniam-se, na Antologia, poemas organizados de modo a demonstrar aquilo que o autor considerava ser a sua evolução poética. Não por acaso, Vinicius intensificou a interlocução com o amigo “Mané”, nesse momento. Bandeira atuou como um revisor e comentador do livro, auxiliando o poeta antologista no preparo do volume e na composição de alguns poemas que dele fariam parte. Nessas correspondências estão também registradas reflexões sobre o cenário literário no Brasil naquele meado de século, bem como um diálogo marcado por admiração mútua e amizade. 

Biografia do Autor

Rafael Martins da Costa, Instituto Federal do Rio de Janeiro
Graduação em Letras pela UNICAMP, mestrado em Teoria e História Literária pela mesma instituição. Atualmente, é doutorando em Literatura Brasileira na UFMG. Integra o quadro permanente de docentes do Instituto Federal do Rio de Janeiro.

Referências

ABRAMS, M. H. O espelho e a lâmpada: teoria romântica e tradição crítica. Trad. Alzira V. Allegro. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

BANDEIRA, M. Estrela da vida inteira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

______. Seleta de prosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

GUIMARÃES, J. C. Contrapontos: notas sobre a correspondência no modernismo. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 2004.

HAROCHE-BOUZINAC, G. L’epistolaire. Paris: Hachette, 1995.

MORAES, M. A de. Orgulho de jamais aconselhar. São Paulo: Edusp; Fapesp, 2007.

MORAES, V. Uma entrevista com o autor de Forma e exegese. Diário de Notícias. Rio de Janeiro, 13 jan. 1936.

______. Cinco elegias. Rio de Janeiro: Irmãos Pongetti, 1943.

______. Soneto de aniversário. Letras e Artes. Rio de Janeiro, p. 16, 23 ago. 1950.

______. Antologia poética. Rio de Janeiro: A Noite, 1954.

RANCIÈRE, J. O efeito de realidade e a política da ficção. Novos Estudos CEBRAP. São Paulo, v. 86, n. 1, p. 75-90, mar. 2010.

VASCONCELOS, E. Inventário do arquivo Vinícius de Morais. Rio de Janeiro: Fundação Casa de Rui Barbosa, 1999.

Publicado
2019-07-30