AS REPRESENTAÇÕES DO SENEX NA COMÉDIA LATINA

  • Stefanie Cavalcanti de Lima Silva
  • Francisco Edi de Oliveira Sousa

Resumo

A comédia latina surgiu seguindo o modelo da comédia nova grega. Inicialmente, os autores latinos adaptavam peças gregas e muitas vezes praticavam a contaminatio, isto é, uma mistura de peças a fim de formar uma nova. Os principais nomes dessa comédia inicial em Roma foram Plauto(230-180 a. C.) e Terêncio(185-159 a. C.). Tal prática teatral explorava especialmente temas da vida privada, como o amor, relações familiares e sociais, e colocava em cena personagens tipos, tais como o seruus currens, o leno, o senex e o adolescens amator. Desses interessa-nos mais particularmente o senex. Em O Mercador, de Plauto, e em Os Adelfos, de Terêncio, há uma aproximação quanto a uma reflexão moralizante do comportamento do velho e é sobre tais comportamentos e suas consequências que iremos discutir no decorrer deste trabalho.Esse estudo concentra-se na relação entre comportamento, idade e relações sociais, estabelecendo um diálogo temático entre as peças, configurando-se como um estudo de literatura comparada. Para analisarmos o comportamento do senex nessas peças, usaremos como guia a obra De Senectute(44 a. C.), de Cícero (107-43 a.C.), que apresenta um diálogo entre personagens - contemporâneos de Terêncio - sobre a velhice e o comportamento esperado desse velho dentro da sociedade romana. Esse trabalho consiste em um recorte de uma pesquisa maior que será concluída em uma dissertação de mestrado.
Publicado
2017-05-31
Seção
IX Encontro de Pesquisa de Pós-Graduação