ESTUDO DO PROCESSO DE OBTENÇÃO DE FILMES FINOS (NANOPAPERS) FLEXÍVEIS DE TRIÓXIDO DE MOLIBDÊNIO VISANDO APLICAÇÕES ELETRÔNICAS

  • Pedro Henrique Aguiar
  • Dandara Martins Ferreira, Keyvilânia Vieira Venancio de Freitas, JOSE VALDENIR DA SILVEIRA
  • Rosana Maria Alves Saboya

Resumo

Filmes finos, semelhante a papel, que apresentem transparência e/ou flexibilidade, possuem grande potencial para diversas aplicações eletrônicas, tais como sensoriamento e armazenamento de energia. Quando formados por nanomateriais são comumente chamados de nanopapers e possibilitam a obtenção de propriedades únicas, como por exemplo, condutividades elétricas e térmicas muito elevadas. Este trabalho teve como objetivo estudar o processo de síntese e a preparação de nanopapers de MoO3 a partir de nanofitas ultralongas para avaliação futura do potencial deste nanomaterial em sensoriamento. Neste estudo, nanofitas de MoO3 foram sintetizadas pelo método hidrotérmico e os nanopapers de MoO3 foram preparados por filtração a vácuo de uma suspensão homogênea das nanoestruturas sintetizadas. A morfologia e estrutura das nanofitas foram caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), difração de raios-X (DRX) e por espectroscopia Raman. Imagens MEV revelaram nanofitas ultralongas e uniformes, com comprimentos na faixa de 20-500 µm, razão de aspecto ultra alta (100 a 1000), sem partículas de impurezas ou agregados e com boa flexibilidade. A difração de raios-X (DRX) e a espectroscopia Raman confirmaram a fase ortorrômbica das nanofitas sintetizadas, que foram obtidas com alto grau de pureza e alta cristalinidade. Além disso, as análises de DRX confirmaram o crescimento altamente anisotrópico das nanofitas. Os nanopapers montados apresentaram boa transparência, flexibilidade e robustez, com capacidade de dobragem e desdobramento.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação Científica – PRPPG