PERFIL DE SENSIBILIDADE DE P. AERUGINOSA ISOLADAS DE PACIENTES EM HEMODIÁLISE NUM HOSPITAL DE ENSINO EM SOBRAL-CE

  • José Edson Rocha Junior
  • Marina Rodrigues Silva, Ludimila Gomes Pinheiro, Stephanie de Almeida
  • Francisco Cesar Barroso Barbosa

Resumo

Os antibióticos são uma das classes de fármacos mais importantes da medicina atual, sua eficiência e grande variedade os torna a principal ferramenta de combate a microrganismos patogênicos. Entretanto o uso indiscriminado de antibióticos, bem como a falta de conhecimento em seu regime posológico, podem acarretar no desenvolvimento de mecanismos de resistência pelos patógenos, dando origem a cepas multidroga resistentes (MDR). Condições que alteram o equilíbrio do hospedeiro, como a que se encontram pessoas que realizam processos de hemodiálise, tornam o indivíduo mais propício a contrair infecções por bactérias MDR, elevando o índice de morbimortalidade. Dentre os microrganismos multirresistentes, encontram-se bactérias da espécie Pseudomonas aeruginosa, um dos patógenos mais comuns em infecções hospitalares. O objetivo desse estudo foi avaliar o perfil de sensibilidade de isolados nosocomiais de P. aeruginosa oriundos de pacientes em hemodiálise na Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS)-CE, para elucidar qual o fármaco mais apropriado para o tratamento dessas infecções. Para tanto, foram coletadas 24 amostras de sangue, fluidos corporais e excreções de 23 pacientes que faziam hemodiálise, entre Janeiro e Julho de 2019. Do total de amostras, 14 (58,3%) se mostraram positivas para P. aeruginosa. A identificação dos microrganismos e o perfil de sensibilidade foi realizado pelo sistema automatizado VITEK 2 no laboratório de microbiologia da SCMS. Os resultados demonstraram que todos os isolados nosocomiais de P. aeruginosa foram resistentes à Cefoxitina, Ceftriaxona, Cefuroxetina Axetil e Tigeciclina, mas sensíveis à Colistina. Portanto, este último fármaco parece ser o mais eficaz para o tratamento de infecções hospitalares por P. aeruginosa em pacientes com insuficiência renal que fazem hemodiálise.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação Científica – PRPPG