PERSPECTIVAS DOS USUÁRIOS EM RELAÇÃO À SAÚDE BUCAL NA ATENÇÃO PRIMÁRIA NO BRASIL: UMA REVISÃO DE LITERATURA

  • Ana Kamila Araújo Monteiro
  • Lia Ponte Alcantara, Marthana de Maria Araújo Miranda, Jacques Antonio Cavalcante Maciel, Myrna Maria Arcanjo Frota
  • Mariana Ramalho de Farias

Resumo

No Brasil, com a evolução das políticas públicas de saúde bucal ao longo dos últimos anos, a cobertura da atenção em saúde bucal vem ampliando, principalmente o que se refere ao acesso à atenção primária em saúde. Assim, é de suma importância avaliar a perspectiva dos usuários sobre a APS, de forma a ajudar na melhoria desse serviço. Objetivou-se analisar, a partir de uma revisão de literatura, as perspectivas dos usuários em relação à saúde bucal na atenção primária a saúde no Brasil. Trata-se de uma revisão de literatura a partir de uma busca realizada nas bases de dados do PubMed, orientada pelos descritores: Primary Heath Care, Health Evaluation, Oral Health e Brazil. Os critérios de inclusão foram: publicações nos últimos cinco anos, artigos que abordassem o tema em questão e que estivessem disponíveis na íntegra. A amostra final totalizou em seis artigos nos idiomas: inglês e português. A partir da análise, verificou-se que uma questão que precisa ser abordada pela APS é a desigualdade no acesso à saúde bucal, pois ter um bom atendimento por uma Equipe de saúde bucal ainda constitui uma dificuldade nesse sistema. No Brasil, apesar dos avanços obtidos com as políticas de saúde criadas pelo SUS, as desigualdades persistem, pois tem como base um modelo que é predominantemente baseado no tratamento individual das doenças com pouca ênfase na promoção da saúde e prevenção de doenças. Portanto, averiguar a qualidade dos serviços de saúde bucal na APS na percepção dos usuários é de suma importância, e processos avaliativos surgem como ferramentas essenciais para aprimorar o desenvolvimento organizacional dos serviços de saúde, intensificando os esforços destinados à melhoria de sua qualidade.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação Científica – PRPPG