STEMODIA MARITMA REDUZ DOR INFLAMATÓRIA EM MODELO PRÉ-CLÍNICO DE DOR INFLAMATÓRIA NA ATM – PAPEL DE RECEPTORES TRPV1

  • Sebastião Carlos de Sousa Oliveira
  • Pedro Wherton Mouta Júnior, Maria Ester Frota Fernandes, Mirna Marques Bezerra, Hellíada Vasconcelos Chaves
  • Vicente de Paulo Teixeira Pinto

Resumo

A articulação temporomandibular pode ser acometida por uma série de distúrbios que se apresentam como desordens músculo esqueléticas associadas com o sistema mastigatório e um conjunto de sintomas.O termo Disfunção Temporomandibular (DTM) refere-se a um conjunto de distúrbios funcionais que manifesta um largo espectro de problemas clínicos, envolvendo as estruturas do aparelho mastigatório: articulação temporomandibular (ATM), o disco interarticular, músculos mastigatórios e membranas sinoviais da ATM. A dor orofacial advinda das disfunções temporomandibulares (DTM) caracteriza a segunda maior dor aguda e crônica na região orofacial, a qual resulta em sério impacto socioeconômico e emocional à sociedade e aos pacientes. Na tentativa de resolução deste quadro álgico, há estudos de substâncias com possíveis atividades antinociceptiva e antinflamatória, como a Stemodia maritima Linn. Objetivou-se avaliar o potencial fitoterápico da Stemodia maritima na hipernocicepção inflamatória aguda na ATM de ratos. Animais foram pré-tratados (v.o.) com Stemodia maritima (0,1; 1 ou 10 µg/kg), ou salina 1 h antes da injeção intra-articular de Capsaicina (1,5%/20 µL) ou salina na ATM esquerda. O comportamento nociceptivo foi avaliado por 45 min. Para estudar o efeito dos receptores TRPV1, foi realizada imunohistoquímica para o receptor TRVP1 no gânglio trigeminal. Observou-se que o pré-tratamento com Stemodia maritima reduziu (p < 0,05) a resposta nociceptiva e a expressão de expressão de TRPV1 no gânglio trigeminal. Conclui-se Stemodia maritima atuam como agentes antinociceptivos e antiinflamatórios, e que essa resposta ocorre reduzindo a expressão de receptores TRPV-1.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação Científica – PRPPG