AÇÃO DO ÓLEO ESSENCIAL DE LIPPIA SIDOIDES FRENTE A BACTÉRIAS GRAM NEGATIVAS MULTIDROGAS RESISTENTES

  • Ludimila Gomes Pinheiro
  • Stephanie de Almeida, Vicente de Paulo Teixeira PInto, José Edson Rocha Junior, Marina Rodrigues Silva
  • Francisco Cesar Barroso Barbosa

Resumo

Klebsiella pneumoniae, Pseudomonas aeruginosa e Acinetobacter baumannii são bactérias gram negativas com mecanismos de resistência a múltiplas drogas responsáveis por severas infecções. Essa problemática exige pesquisas direcionadas ao controle desses microrganismos. Lippia sidoides (Verbenaceae) é uma planta originária da região semiárida do nordeste brasileiro e de suas partes é possível obter substâncias antimicrobianas. O objetivo deste trabalho foi avaliar a ação antibacteriana do óleo essencial de L. sidoides frente a isolados nosocomiais de K. pneumoniae, P. aeruginosa e A. baumannii multirresitentes através da concentração inibitória mínima (CIM) e concentração bactericida mínima (CBM). O óleo essencial foi extraído das folhas de L. sidoides pelo método de destilação por arraste com vapor d’água. As bactérias analisadas pertencem ao banco biológico do Laboratório de Microbiologia da Faculdade de Medicina (UFC/Sobral). Os isolados foram reativados e o ensaio de microdiluição foi padronizado de acordo com o Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI). As suspensões bacterianas foram ajustadas pela escala de 0,5 de MacFarland até aproximadamente 108 UFC/mL, o ensaio foi realizado em placas de 96 poços por diluição seriada com uma concentração inicial de 8 mg/mL. As placas foram incubadas a 37°C por 24 horas em aerobiose para se verificar a CIM. Os poços sem crescimento celular visível foram submetidos ao ensaio de CBM, semeando-se 10 μL em placas de Petri com ágar Mueller Hinton. O óleo não apresentou efeito inibitório contra P. aeruginosa, porém foi bactericida para K. pneumoniae e A. baumannii com 4 e 2 mg/mL, respectivamente. A produção de biofilme por P. aeruginosa é considerado um fator que dificulta a ação de moléculas frente a essa bactéria. Portanto, os resultados frente aos outros microrganismos testados são promissores e devem ser considerados no cenário de constantes pesquisas que visam otimizar a eficiência limitada dos antibióticos usuais.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação – PRPPG