CUIDADOS COM O AMBIENTE EXPERIMENTAL ANIMAL PARA A OBTENÇÃO DE RESULTADOS CONFIÁVEIS DA LACTACIDEMIA SÉRICA DURANTE EXERCÍCIO EM ESTEIRA

  • Isabele da Silva Pereira
  • Francisco Sérgio Lopes Vasconcelos Filho, Roberta Cristina da Rocha e Silva, Myllena Santos Silva, Vânia Marilande Ceccatto
  • Alex Soares Marreiros Ferraz

Resumo

A carga interna decorrente do exercício físico é mensurada através de parâmetros fisiológicos ou bioquímicos, como frequência cardíaca e lactacidemia sérica. A lactacidemia é padrão ouro na determinação da intensidade e prescrição de exercício em modelos de experimentação animal, entretanto essa é uma medida sensível a ambientes estressores. O objetivo deste trabalho foi avaliar a influencia do ambiente experimental nos resultados da alteração na lactacidemia decorrente do exercício. Este trabalho foi aprovado junto ao CEUA-UECE (n° 4157757/2018). Utilizou-se 6 ratas mantidas em condição padrão,com 60 dias e peso de 184,0±21,1g. Foram realizadas três sessões de exercício com baixa carga externa: Dia1 = 180,9±20,8J; Dia3 = 178,9±22,6J; Dia5 = 179,2±24,2J, sedo no Dia3 gerado um ambiente estressor de coleta por afastamento da iluminação (vermelha) do local de coleta.Para determinar lactacidemia, foram coletados 25 µl de sangue, por pulsão da cauda, no início e no final de cada sessão, armazenado em tubos tipo eppendorf contendo 50 µl de fluoreto.A dosagem foi realizada em Lactímetro de bancada (Yellow Springs YSI 2300). Para estatística inferencial utilizou-se teste ANOVA one-way (p<0,05). Os valores de lactato sanguíneo no Dia3 (3,31±1,00 mg/dl e 3,94±1,39 mg/dl) foram superiores aos do Dia1 (2,29±0,62mg/dl e 2,09±0,80 mg/dl) e Dia5 (1,93±0,38 mg/dl e 2,00±0,81 mg/dl).Portanto, o ambiente estressor de coleta influenciou o aumento do lactato indevidamente no terceiro dia, reforçando a necessidade dos cuidados com ambiente para resultados confiáveis na mensuração da carga interna de exercício.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação – PRPPG