EFEITO DO USO DE INIBIDORES SELETIVOS DO RECEPTOR DE SEROTONINA NO RESULTADO DE PACIENTES INCLUÍDOS NO PROTOCOLO DE SEPSE NA SALA DE EMERGÊNCIA DO HRN

  • Aldenir Rocha de Oliveira Filho
  • Suyane Gomes Leite, Maycon Fellipe da Ponte, Evandro Oliveira Filho Galvão
  • Jose Ronaldo Vasconcelos Dagraca

Resumo

A sepse é uma síndrome que apresenta anormalidades fisiológicas, biológicas e bioquímicas causadas por uma resposta inflamatória não proporcional à infecção. Dada a gravidade, a dificuldade diagnóstica e terapêutica, é urgente a busca de novos alvos terapêuticos. Observou-se no HRN (Hospital Regional Norte) que o uso de antidepressivos com interação serotoninérgica (ISRS) entre os pacientes incluídos no protocolo de sepse apresentou melhor resultado clínico, o que motivou a busca de evidências científicas para tal fato. O efeito do uso de ISRS prévio no resultado de pacientes incluídos no protocolo de sepse na sala de emergência da HRN. Buscaremos entre esses pacientes a lista de medicações de uso contínuo, e selecionaremos aqueles que apresentam entre as medicações algum antidepressivo, tais pacientes farão parte do grupo teste e serão comparados com os pacientes que não apresentaram nenhuma informação de uso de tais antidepressivos, representando nosso grupo controle. A partir dos resultados das análises dos desfechos clínicos do protocolo sepse (infecção, sepse, choque séptico, alta hospitalar, readmissões ) desses pacientes poderemos inferir a presença de alguma efeito protetor ou não da presença do uso de medicações antidepressivas em pacientes infectados, levando em conta a gravidade, a dificuldade diagnóstica, a incidência de sepse , a busca por novos alvos terapêuticos se faz necessário. Assim com possibilidade dessa hipótese de que medicações com efeito ISRS atenuam a resposta inflamatória sistêmica, diminuindo o risco de desenvolver sepse, o impacto na mortalidade, e nos custos hospitalares seriam imensos. A partir da análise dos dados do protocolo sepse e da conciliação medicamentosa podemos ter uma noção de um novo alvo terapêutico para a sepse e tal ideia pode influenciar grande centros de pesquisas universitários a investirem em pesquisa na área, podendo revolucionar o tratamento da sepse e diminuir sua mortalidade .
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação – PRPPG