EFEITOS COMPORTAMENTAIS DO Β-CARIOFILENO EM MODELO DE DOENÇA DE PARKINSON INDUZIDA POR 6-OHDA EM RATOS

  • Francisco José Gomes
  • Cleane Gomes Moreira, Mateus Aragão Esmeraldo, Joaquim Francisco Cavalcante Neto, Gerardo Cristino Filho
  • Lissiana Magna Vasconcelos Aguiar

Resumo

INTRODUÇÃO: A Doença de Parkinson é uma Doença neurodegenerativa, crônica e progressiva, caracterizada por tremores em repouso, rigidez muscular, instabilidade postural e disfunções no trato gastrointestinal, afetando cerca de 1% da população mundial a partir dos 65 anos. O beta-cariofileno (BCP) é um sesquiterpeno bicíclico natural encontrado no óleo essencial extraído de algumas plantas, como Alecrim, orénano, possuindo ação anti-inflamatória e antioxidante. O presente estudo busca investigar o efeito das diferentes dosagens do Beta-cariofileno no modelo animal de Doença de Parkinson induzida por 6-Hidroxidopamina (6-OHDA) em ratos. Foram utilizados ratos Wistar com peso de 250 a 300g, sob protocolo n° 08/17 aprovados pelo CEUA da UFC/campus Sobral.METODOLOGIA: Os animais receberam injeção intraestriatal de 6-OHDA, exceto o grupo SHAM que recebeu salina. Os tratamentos foram tratados com BCP (15, 50 e 100 mg/Kg) e salina via gavagem, durante 21 dias. Até 21° dia foram realizados os testes comportamentais (rotações induzidas por apomorfina e campo aberto),24 horas após os animais foram sacrificados e as áreas cerebrais utilizadas para testes neuroquímicos. RESULTADOS: Todas as doses de BCP (BCP15 21 ± 7,1; BCP50 5,7 ± 2,3 e BCP100 36,8 ± 14) foram capazes de diminuir o número de rotações induzidas por apomorfina em comparação ao 6-OHDA (102, 5 ± 4,9, p<0,001). No teste do campo aberto, os grupos BCP15 (28,8 ± 4,4) e BCP50 (29,8 ± 3,4) apresentaram número de cruzamentos semelhantes aos do grupo SHAM (38,17 ± 4; p<0,01),que por sua vez se mostraram duas vezes maiores quando comparados ao grupo 6-OHDA (12,83 ± 6 p<0,05). CONCLUSÃO: Como observado nos comportamentos, o BCP nas doses de 15 e 50 mg/kg promoveram recuperação dos déficits motores quando comparados ao grupo controle 6-OHDA, assim o BCP se mostrou um composto promissor para ser melhor investigado no modelo em estudo.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Pesquisa e Pós-Graduação – PRPPG