A PERCEPÇÃO DOS DISCENTES DO PRIMEIRO ANO DO CURSO DE MEDICINA SOBRE A DISSECAÇÃO DE CADÁVERES PARA O ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA

  • Carol Leal de Miranda
  • Carolina da Silva Carvalho, Daniel Hardy Melo, Giovanna Lídia Gondim Oliveira Dias, Ana Clara de Souza Correa
  • Eladio Pessoa de Andrade Filho

Resumo

INTRODUÇÃO: A dissecação de cadáveres é prática milenar no estudo da anatomia humana e no aprimoramento de habilidades médicas. Ademais, a aplicação dessa metodologia ativa de aprendizado pode proporcionar no meio acadêmico novas reflexões sobre ética, empatia e respeito à vida humana. OBJETIVO: Avaliar a percepção dos discentes do primeiro ano do curso de medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) Campus Sobral sobre a dissecação de cadáveres para o estudo da anatomia humana. METODOLOGIA: Nesta pesquisa, de caráter descritivo e exploratório, fora utilizado um questionário semiestruturado contendo 6 questões de múltipla escolha como instrumento de estudo. A pesquisa, executada no segundo semestre de 2019, entrevistou 74 discentes do primeiro ano do curso de Medicina da UFC. RESULTADOS: Dos 74 alunos questionados, 87,8% nunca realizaram atividades que envolvessem a dissecação de peças cadavéricas e 91,9% afirmaram que não tiveram a oportunidade de realizar a referida prática na Faculdade de Medicina da UFC. Na tentativa de justificar tal carência de oportunidade, foram destacados os seguintes fatores: 1) escassez de cadáveres (29,4%); 2) falta de orientação técnica (16,1%); 3) ausência de infraestrutura adequada (5,9%); 4) carga horária curricular incompatível com a inclusão dessa atividade (22%), e 5) outros motivos (26,5%). Dos entrevistados, 93,2% alegaram ter interesse em realizar atividades associadas à dissecação, e o mesmo percentual a julgou muito relevante como metodologia complementar para o estudo da anatomia humana. Todos consideraram que a prática em comento poderia melhorar a destreza manual e as habilidades cirúrgicas. CONCLUSÃO: Apesar do elevado interesse e da reconhecida importância como metodologia complementar, a dissecação anatômica na faculdade supracitada é pouco realizada dentro do âmbito acadêmico. Por fim, a comunidade discente reconhece a contribuição da dissecação na consolidação do ensino anatômico e aprimoramento da prática médica.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação à Docência – PROGRAD