REEMBASAMENTO COMO MEDIDA PROVISORIA EM PROTESES TOTAIS

  • Déborah Vasconcelos Taumaturgo Dias
  • Hilmo Barreto Leite Falcão Filho, Jozely Francisca Mello Lima, Flaviana Francisca da Silva Bezerra, Francisco Régis Brito da Silva
  • Marcelo Magalhaes Dias

Resumo

A reabsorção óssea alveolar é contínua ao longo da vida dos pacientes edêntulos, isso gera desadaptação das próteses, principalmente durante a fala e mastigação. Uma alternativa para evitar isto é realizar o reembasamento da prótese, que é uma manobra que visa readaptar a base da mesma ao rebordo, por meio de um material compatível à sua superfície interna. O presente trabalho tem por objetivo apresentar alternativas viáveis, rápidas, simples, eficazes e temporárias de reembasamento de próteses totais em casos de desadaptação da mesma. Para isso, foi realizado um levantamento bibliográfico na base de dados PUBMED, nos idiomas português, inglês e espanhol, utilizando as palavras-chave “total prosthesis” e “oral rehabilitation”, no período de 2014-2019, com ênfase em revisões de literatura. Foram encontrados 383 artigos e selecionados 6. Os estudos reportaram que nos casos de desadaptação da prótese o profissional pode lançar mão de alguns métodos de reembasamento, podendo ser realizado de forma direta quando executado em uma única sessão no consultório ou de maneira indireta, no qual é realizada uma moldagem e o reembasamento é confeccionado em laboratório protético. Os materiais temporários geralmente são confeccionados com material resiliente e devem permanecer na cavidade oral do paciente por um período curto de tempo. A análise desses artigos sugerem a importância do conhecimento sobre as características dos materiais provisórios de reembasamento assim como saber qual técnica utilizar em cada caso.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação à Docência – PROGRAD