EXPERIÊNCIA E RELATOS PESSOAIS SOBRE O PROJETO NÃO À VIDA MARIA

  • Thaís Costa Ribeiro Sales
  • Luana Paiva da Silva
  • Francisca Denise Silva do Nascimento

Resumo

a escolha do projeto desenvolvido através do BIA perpassa uma série de indecisões sobre em qual auxiliar para o currículo . Entretanto, o projeto “NÃO À VIDA MARIA: contextos de superação e a isenção de jovens pobres nas universidades públicas”, através de seu contato com o meio social, promoveu para os contribuintes não somente um crescimento na universidade, mas uma renovada forma de ser universitário, agregando conhecimentos de realidades traumatizadas com a forma de capitalismo, que submete pessoas a pobreza aliado com a forma de machismo , que propõe as mulheres, destinos traçados. Contudo, a visão do Não à vida maria revela as diversas faces de mulheres que venceram essas diversas barreiras, estas propuseram uma nova forma de participação da sociedade, não como um OUTRO, mas como uma pessoa própria, com seus desejos e necessidades, o presente projeto tem como objetivo, traduzir uma parte de toda a profundidade que as histórias coletadas trouxeram para os participantes que atentamente ouviram, transcreveram e se reconheceram nas dificuldades que os participantes relataram através dos dados coletados na análise de discurso(metodologia utilizada junto com o comparativo de pesquisas bibliográficas). O propósito da divulgação deste relato é mais do que o estudo dos contextos destas populações, se insere como uma forma de divulgação sobre as possibilidades que os estudantes tem em se inserirem no contexto das universidades públicas que presta diversos assistencialismos para o permanecimento na vida acadêmica, de tal forma de demonstração de possibilidades é oferecido uma forma de empoderamento modificador do cenário em que são submetidos. Desta forma, conclui-se que não somente para o público analisado, mas para os participantes dessa BOLSA DE INICIAÇÃO ACADÊMICA, este auxílio se dispõe como essencial na progressão como estudantes dentro da Universidade Federal do Ceará, sendo essencial para a concepção deste estudo e propagação de conhecimentos aqui analisados.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação Acadêmica – PRAE