QUALIDADE DE VIDA PARA TODOS: A CONSTRUÇÃO DA CARTILHA DE TRANSTORNOS ALIMENTARES PARA OS ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS

  • Raiza Lopes Pires
  • Yan Bruno Sousa Porto, Mynara Paiva Ferreira, Vitoria Nobre Lima
  • Poliana Lima Bastos

Resumo

Dentro do âmbito universitário, os estudantes são acometidos por várias dificuldades devido as demandas da universidade. Devido a isso, o QVT – Qualidade de Vida para Todos começou a elaboração de cartilhas que ajudassem os alunos a procurar ajuda ou que contribuísse para a diminuição dessas dificuldades, abordando assuntos que são pouco comentados dentro da universidade. Desse modo, uma das cartilhas elaboradas, foi a cartilha de Transtornos Alimentares, que tinha o objetivo de informar de maneira simples, ajudar e alertar os alunos sobre o assunto para que melhorem a qualidade de vida dos estudantes no seu desenvolvimento acadêmico, já que segundo a OMS, os transtornos alimentares surgem principalmente na juventude e que o Transtorno de Compulsão Alimentar Periódica (TCAP) atinge cerca de 2,6% da população mundial. Enquanto no Brasil, 4,7% da população têm algum tipo de transtorno, como anorexia, bulimia e compulsão. A partir disso, começaram os estudos para a elaboração da cartilha, começando com um folder informativo e posteriormente a criação de um E-Book que foram divulgados nas redes sociais, já que seria uma plataforma onde todos poderiam ter acesso. Em diante, foi proposto que a cartilha fosse construída com uma linguagem prática e que sempre indicasse o aluno a procurar a ajuda de um profissional. Para a produção da cartilha foi consultado bases de dados confiáveis, como a OMS e o Ministério da Saúde que nos trouxe números confiáveis para as informações, e a plataforma Scielo para o estudo qualitativo usando descritores como transtornos alimentares e universidade. Portanto, ficou perceptível a partir da construção e adesão dessas cartilhas o quanto, por muitas vezes, o estudante universitário é deixado sem apoio e o quanto é necessário o desenvolvimento de projetos que forneçam algum amparo para os estudantes, principalmente pelo fato do Campus de Sobral manter muitos estudantes longe de suas famílias.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Iniciação Acadêmica – PRAE