ABORDAGENS DE TRATAMENTO EM PACIENTES DIAGNOSTICADOS COM CÁRIE DA PRIMEIRA INFÂNCIA

  • Sarah Rodrigues Basílio
  • Jordania Chaves de Siqueira, José Luciano Pimenta Couto, Nara Juliana Custódio de Sena
  • Beatriz Gonçalves Neves

Resumo

A cárie da primeira infância (CPI) é considerada um grave problema de saúde pública em crianças pré-escolares em todo mundo. Esta desordem é caracterizada pela presença de um ou mais dentes cariados (lesões não cavitadas ou cavitadas), ausentes (devido à cárie) ou superfícies dentárias restauradas em qualquer dente decíduo de uma criança com menos de 6 anos de idade. Quando não tratadas precocemente, essas lesões resultam em extensa destruição e acarretam prejuízos funcionais, estéticos, fonéticos e na autoestima da criança, além de afetar também o processo de erupção dos permanentes. Diante disso, é de extrema importância uma correta abordagem no tratamento da CPI, a fim de evitar a perda precoce de dentes decíduos e, consequentemente, diversos problemas. Esse trabalho tem por objetivo apresentar possibilidades de tratamento reabilitador em pacientes diagnosticados com CPI atendidos na Clínica Infantil e no Projeto de Extensão Grupo de Estudos em Odontopediatria (GEOP) da Universidade Federal do Ceará-Campus Sobral. Os pacientes foram tratados com diferentes abordagens de tratamento reabilitador, tais como, tratamento restaurador atraumático, uso de coroas de celulóide e coras de aço através da técnica de Hall Technique. O tratamento realizado proporcionou uma melhora da estética e função dos pacientes atendidos. Uma correta e efetiva reabilitação, além da orientação e comprometimento dos responsáveis e da criança, são capazes de reduzir sensivelmente o impacto das lesões de CPI.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Extensão – PREX