ANÁLISE COMPARATIVA DE ASPECTOS DIDÁTICOS ENTRE PROFESSORES EXTENSIONISTAS DO ENA COM OS PROFESSORES DAS ESCOLAS DE ORIGEM DOS ALUNOS.

  • Francisco Danilo Bezerra Macedo Junior
  • Samuel da Costa Fernandes, André Luiz Nóbrega Maia Aires, Hellen Gomes Fernandes, Antonio gabriel moura louzada
  • Carla Roberta Macedo de Sousa

Resumo

INTRODUÇÃO: Os cursos pré-vestibulares populares (CPVCS) fazem parte de iniciativas que vêm crescendo e ganhando visibilidade num momento de grande discussão sobre o ensino superior brasileiro e suas grandes contradições. Apesar dos esforços públicos para garantir o acesso e a permanência das camadas populares no ensino médio, sua estrutura ainda é precária e predomina uma cultura escolar distante das necessidades de seu público-alvo. Muitos alunos buscam alternativas para a resolução disso, sendo uma delas o CPVCS. O Espaço Novo Acadêmico (ENA) se insere como um deles, possibilitando àqueles que não possuem condições de arcar com despesas de um cursinho de qualidade uma oportunidade de aprendizagem gratuita. OBJETIVO: Analisar, comparativamente, aspectos do ensino entre os professores do ENA com os professores das escolas de origem. MÉTODOS: Questionários repassados em sala de aula, cujas questões analisavam: metodologia do ensino (1), domínio de conteúdo (2), facilidade de fixação dos conteúdos (3), resolução de questões (4), oratória (5) e disponibilidade (6); e o grau de comparação (melhor, pior ou igual). RESULTADOS: Das 51 entrevistas, no domínio 1, 72,5% consideraram a do ENA ‘melhor’, 25,4% ‘igual’ e 1,9% ‘pior’. No domínio 2, 54,9% marcaram ‘melhor’, 45,1% ‘igual’ e 0% ‘pior’. Domínio 3: 72,6% ‘melhor’, 21,5% ‘igual’ e 5,8% ‘pior’. Domínio 4: 72,5% optaram por ‘melhor’, 25,4% ‘igual’ e 1,9% ‘pior’. Domínio 5: 54,9% ‘melhor’, 43,1% ‘igual’ e 1,9% ‘pior’. Domínio 6: 82,3% ‘melhor’, 17,6% ‘igual’ e 0% ‘pior’. DISCUSSÃO: aponta-se a disponibilidade dos professores do ENA como um dos domínios melhores avaliados. Não obstante, as demais competências levaram boas qualificações. Das competências, a oratória foi a que mais se equiparou. CONCLUSÃO: os professores do ENA foram considerados melhores em variados aspectos, se comparados com os professores de origem das escolas públicas, amenizando, pois, questões negativas relacionadas à educação estatal.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Extensão – PREX