CONHECIMENTO DOS ALUNOS DO SEGUNDO SEMESTRE DO CURSO DE MEDICINA DA UFC SOBRE IDENTIFICAÇÃO DE DIABETES MELLITUS

  • Louise Lara Martins Teixera Santos
  • Tatiana de Sá Roque, Lúcio Soares e Silva Neto, José Igor de Carvalho Freitas
  • José Roberto Frota Gomes Capote Junior

Resumo

Introdução: O aumento da prevalência de diabetes mellitus (DM) na população brasileira, devido ao sedentarismo e à alimentação industrializada, por exemplo, por grande parcela de brasileiros, evidencia a importância dessa doença, bem como de sua eficaz identificação pela comunidade médica; a fim de evitar diagnósticos tardios e suas possíveis complicações. Sendo assim, a familiarização com tal distúrbio se torna essencial ainda nos primeiros períodos acadêmicos. Objetivos: Compreender o entendimento de estudantes de medicina do segundo semestre sobre a identificação de DM. Métodos: Por meio de um estudo transversal, foi aplicado um questionário qualitativo por acadêmicos da Liga de Endocrinologia e Metabologia da Universidade Federal do Ceará Campus Sobral (UFC Sobral) à amostra de 33 alunos cursando o segundo semestre de medicina na UFC Sobral. Dentre as perguntas contidas no material, havia questões sobre a definição de DM e sobre sinais e sintomas que caracterizam tal distúrbio. Após os alunos responderem o questionário, foi ministrada uma aula sobre as diferentes formas de manifestação dessa doença. Resultados: Aproximadamente 20% dos estudantes pensam que a definição de diabetes não está relacionada ao excesso de glicose no sangue, sendo que 84% discordam que o DM esteja sempre relacionada a uma superprodução de insulina. Também, cerca de 42% dos acadêmicos incluídos no estudo concordam que há polidipsia em pacientes diabéticos e 45,5% destes acreditam que a rápida perda de peso é uma manifestação presente no quadro de DM. Conclusão: Pode-se observar que um contingente considerável de estudantes, equivocamente, ainda não relaciona o desenvolvimento de DM à alta concentração de glicose sanguínea, assim como, apenas uma minoria concorda que esses pacientes possuem excesso de sede. Dessa forma, é evidente uma lacuna de conhecimento no que tange a esse assunto e, consequentemente, uma relevante dificuldade na identificação de DM em período inicial da graduação.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Extensão – PREX