CORRELAÇÃO ENTRE A FAIXA ETÁRIA E AS PRINCIPAIS CAUSAS DE ÓBITO EXTERNO A EM SOBRAL

  • Artur Costa Cruz
  • José Lucas Martins Costa, Carlos Danilo da Penha Souza, Natálya Rodrigues Ribeiro, Richelly Amanda Pinto
  • Pedro de Sá Cavalcante Ciarlini

Resumo

Introdução: As diferentes faixas etárias do estado, devido a inúmeros fatores, são afetada de forma diferente pelas agressões externas, o que exige uma atenção específica do poder público para com cada uma delas. Desta forma, este estudo objetiva comparar, entre as faixas etárias, as causas mais prevalentes de causas externas, de modo a auxiliar na atenuação do quadro, por meio de um melhor conhecimento deste. Metodologia: Trata-se de um estudo ecológico descritivo com dados colhidos no Sistema de Informações de Saúde (TABNET) a partir da aba “estatísticas vitais” na seção “mortalidade gerais”. Na opção “linha”, foi escolhido grupo CID-10 e na “coluna”, faixa etária. A região demográfica foi escolhida Sobral. O período selecionado foi 2008 a 2017. Resultado: registrou-se um total de 1.700 óbitos com a seguinte distribuição por faixa etária: 3,52% menores que 15 anos, 14,53% entre 15 e 20 anos, 28,78% entre 20 e 30 anos, 31,47% entre 30 e 50 anos, 21,47% maiores que 50 anos. Na primeira faixa etária, 38,33% foram agressões (AGR), 20% acidentes de transporte (ACT), 15% afogamento (AFG), 5% quedas (QUE) e o restante devido às demais causas. Entre 15 e 20 anos, 68,01% AGR, 16,19% ACT, 8,50% suicídio (SUI), 4,47% AFG e o restante devido às demais causas. Entre 20 e 30 anos, 57,25% AGR, 30,49% ACT, 5,72% SUI, 2,86% AFG. Entre 30 e 50 anos, 31,97% AGR, 52,41% ACT, 9,29% SUI, 4,46% QUE, 5,01% AFG. Entre os maiores que 50 anos, 38,63% ACT, 30,95% QUE, 7,39% SUI, 12,60% AGR, 3,28% AFG. Os óbitos restantes dessas faixas etárias é devido as outras formas de causa externa menos expressivas numericamente. Conclusão: Este quadro exige mais atenção do poder público de saúde e de segurança, principalmente com as crianças, os adolescentes e os jovens adultos no que tange às agressões, aos acidentes nos adultos e idosos, e a quedas em idosos, por meio de mais investimentos nas campanhas de conscientização, na fiscalização e na atenção primária visando atenuar o quadro.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Extensão – PREX