O “PROCESSO DE ADESÃO” COMO FORMA DE RESSIGNIFICAR O MODELO DE SELEÇÃO TRADICIONAL: UMA EXPERIÊNCIA DO CLIPSUS A PARTIR DO PROJETO LIGA DE PSICANÁLISE E PSICOPATOLOGIA DA UFC CAMPUS DE SOBRALAMPUS SOBRAL.

  • Maria de Fátima Do Nascimento Rodrigues
  • Luis Achilles Rodrigues Furtado, Milena Fontenele de Oliveira, Leilane Mouta Barbalho Viana, Bárbara Ellen Viana Sales
  • Camilla Araujo Lopes Vieira

Resumo

A lógica mercadológica tem se difundido nos espaços acadêmicos, sendo incorporada aos processos de seleção de alunos para Laboratórios, Ligas Acadêmicas, Projetos de Extensão, etc., é comum que sejam adotados como critérios para seleção desses alunos aptidões intelectuais, avaliadas através do índice de rendimento acadêmico (IRA) e Avaliação do Histórico Acadêmico, nesse sentido o sujeito acaba sendo reduzido a um número, que nada tem a dizer sobre suas motivações, seus desejos e afetações que atravessam a formação do seu eu. Entendendo as problemáticas de um modelo de seleção pautado exclusivamente nas competências intelectuais do aluno, que acarreta como consequência um processo de caráter excludente, foi proposto por um grupo de alunos, de semestre variados, membros ativos da Liga de Psicanálise e Psicopatologia da UFC, em articulação com a professora coordenadora da Liga, a implementação do “Processo de Adesão” como forma de ressignificar os processos de seleção tradicionais, pautando-se na ética da Psicanálise e dando espaço para que os candidatos digam de si e daquilo que os move. O intuito desse trabalho é apresentar a experiência do primeiro “Processo de Adesão” da Liga de Psicanálise e Psicopatologia da UFC campus Sobral. Esse processo se constituiu por quatro momentos distintos: 1) Divulgação do “Processo de Adesão” nas redes sociais da Liga de Psicanálise e Psicopatologia; 2) Apresentação da Liga de Psicanálise e Psicopatologia e de suas atividades aos alunos interessados em tornar-se membro; 3) Leitura e análise das cartas de intenção enviadas pelos candidatos; 4) Roda de discussão acerca das cartas de intenção enviadas pelos candidatos. Ao fim do processo foi possível perceber o protagonismo por parte dos estudantes membros da Liga, que movidos pelo seu desejo, se articularam para definir critérios seletivos pautados em outras competências além das intelectuais, resultando em um processo que permitiu a participação ativa dos alunos.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Extensão – PREX