SINDROME DE STRAASTSMA: RELATO DE CASO

  • Wylston de Moraes Caldas Filho
  • Breno Cotrim Reis, Jean Ricardo Novais, Jhonyson Antonio Oliveira Marques, Allen Lopes de Barros
  • José Ribamar Fernandes Filho

Resumo

Objetivo: Descrever um achado de persistência profusa de fibras de mielina ao redor da papila óptica, associada à miopia e à ambliopia unilateral, em uma criança de 8 anos. Relato de Caso: Durante uma atividade de extensão do Curso de Medicina de Sobral/UFC realizada em uma escola municipal do mesmo município, detectamos crianças com alteração da acuidade visual. Todas as triadas foram agendadas para consulta médica oftalmológica. Durante a consulta, foram observados acuidade visual, sem correção, de 20/400 em olho direito e 20/25 no olho contra lateral, melhorando com refração (dioptrias negativas) para 20/50 e 20/20 respectivamente. Na oftalmoscopia foi observada grande persistência da mielinização das fibras ganglionares ao redor do disco óptico do olho direito acometendo inclusive a área macular (FIG. 1), sendo normal no olho contralateral (FIG. 2). Conclusão: A chamada persistência das fibras de mielina é um achado casual, detectado muitas vezes por uma consulta de oftalmologia de rotina, na maioria das vezes não motivada por uma queixa de déficit visual. É caracterizado por estrias branco-amareladas vistas à fundoscopia e geralmente tem um quadro sintomatológico benigno. No entanto, quando a mielinização se estende o suficiente para acometer a área macular, acarretará em um déficit de acuidade visual caracterizando a ambliopia. Quando associada com miopia, forma a tríade clássica da Síndrome de Straastsma.
Publicado
2019-01-01
Seção
Encontro de Extensão – PREX