RACISMO NAS RELAÇÕES ENTRE ƏS PROFESSORƏS E COM ƏS ALUNƏS

  • Iury Crislano de Castro Silva
  • Breno José Mascarenhas Sa de Flor
  • Luiz Sanches Neto
  • Luciana Venâncio
  • Luciana Venancio

Resumo

A perspectiva crítica da didática no percurso formativo de professorəs de educação física requer o reconhecimento das implicações do racismo nos processos de ensino e de aprendizagem. Acreditamos que a disciplina de didática ministrada no curso de educação física pode contribuir para que əs licenciandəs vivenciem de diversos temas urgentes da sociedade contemporânea, discutindo a pertinência desses temas na escolarização. O objetivo é relatar a relevância de uma educação física antirracista na prática docente. Percurso Metodológico: Os contextos estruturados do racismo são vividos pela maioria dəs brasileirəs há séculos e, na atualidade, a temática antirracista está cada vez mais presente na mídia. E essa explanação se deu a partir do movimento mundial “Vidas Negras Importam” (Black Lives Matter), como parte de uma luta complexa e sistemática contra as desigualdades sociais. É preciso que tenhamos conhecimento da diversidade dos povos negros e das consequências diaspóricas sobre cada ser humano negrə, abrangendo os corpos, as demandas ambientais, os elementos culturais e a intersubjetividade nos movimentos, buscando criar uma linha temporal em que relatamos os fatos históricos pelo olhar negrə. Tendo em vista, refletimos que o racismo se refere a uma doutrina pseudocientífica, que afirma a existência de raças humanas – diferenciadas hierarquicamente em qualidades psicológicas, físicas, morais e intelectuais – e a crença na superioridade ou na inferioridade entre as raças. Conclusão: Enfatizamos a relevância de abordar o racismo na formação universitária e na escolarização – e todos os lugares em que umə negrə possa ser ouvidə – para explicitar como as desigualdades sociais afetam cada sujeito e toda a população negra, que é a maioria no Brasil.
Publicado
2021-01-01
Seção
XIV Encontro de Práticas Docentes