QUALIDADE DE VIDA DE INDIVÍDUOS PRATICANTES DE QIGONG NA COMUNIDADE

  • Yãnsley André Tavares Universidade Federal do Ceará
  • Igor Gomes Figueiredo Universidade Federal do Ceará
  • Ítalo Martins Gomes Universidade Federal do Ceará
  • Dayane Cristine Santiago Universidade Federal do Ceará
  • Luisa Carla Freitas Universidade Federal do Ceará
  • Bernardo Diniz Coutinho Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Qualidade de Vida, Terapias Complementares, Atenção Básica

Resumo

A qualidade de vida (QV) reflete a satisfação dos indivíduos. Sua avaliação é importante para o estabelecimento de atividades de saúde. Os exercícios de Qigong constituem uma prática da Medicina Tradicional Chinesa, que visa promover a saúde. Este estudo objetivou descrever a Qualidade de Vida e queixas do grupo de Qigong atendido pelo projeto GAIPA na atenção básica de Fortaleza. O estudo baseou-se na amostra de 10 participantes, no período 09/2015-12/2015. Foi utilizada a metodologia de coleta de dados nos prontuários e pelo instrumento WHOQOL-abreviado. Dentre os indivíduos estudados, a qualidade de vida foi avaliada como regular a boa, sendo o domínio físico o de pior pontuação, possivelmente devido a alta prevalência de queixas como lombalgia e ansiedade.

Biografia do Autor

Yãnsley André Tavares, Universidade Federal do Ceará
Graduando do 8º Semestre do curso de Fisioterapia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Extensionista do Grupo de Atenção Integral e Pesquisa em Acupuntura e Medicina Tradicional Chinesa (GAIPA - UFC). Aluno do 8º Semestre de Japonês (NUCli - UECE).
Publicado
2017-06-30
Seção
Relatos de Experiências Extensionistas