Disfunções Sexuais em Mulheres após Tratamento de Câncer: Uma Visão da Fisioterapia

  • Rayanne Lisboa Mesquita Universidade Federal de São Paulo
  • Ebe dos Santos Monteiro Carbone Universidade Federal de São Paulo
Palavras-chave: Fisioterapia. Tratamento. Disfunção sexual. Câncer.

Resumo

Introdução: As disfunções sexuais femininas são comumente encontradas após os tratamentos de câncer, causando impacto negativo na qualidade de vida não apenas nos fatores psicológicos, como também na vida social e sexual. Este estudo tem com objetivo investigar a visão do tratamento fisioterapêutico nas disfunções sexuais em mulheres após tratamento de câncer. Metodologia: Revisão de literatura científica nas bases de dados PUBMED, SciELO, LILACS, SCOPUS e ISI Web of Knowledge,  de estudos que realizaram abordagem sobre a atuação da Fisioterapia nas disfunções sexuais em pacientes com câncer. Resultados: Foi encontrado um total de 1233 estudos na busca eletrônica, dos quais três corresponderam aos critérios de inclusão. As terapêuticas empregadas tiveram como resultado aumento da lubrificação e desejo sexual, além de melhora da libido, excitação, desejo, inatividade sexual e diminuição da dor. Considerações finais: Portanto, conclui-se através desta revisão que as técnicas empregadas no tratamento das disfunções sexuais em pacientes após o câncer, podem vir a melhorar a qualidade de vida, a função sexual e do assoalho pélvico.

Biografia do Autor

Rayanne Lisboa Mesquita, Universidade Federal de São Paulo
Fisioterapeuta discente da Residência Multiprofissional em Saúde da Mulher pela Universidade Federal de São Paulo
Ebe dos Santos Monteiro Carbone, Universidade Federal de São Paulo
Fisioterapeuta Mestre em Ciências pela Universidade Federal de São Paulo
Publicado
2015-12-30