Petrografia e química mineral do Stock granítico Serra do Barriga – Sobral, CE

  • Irani Clezar Mattos
  • Jose de Araujo Nogueira Neto
  • Antonio Carlos Artur

Resumo

Estudos sobre aspectos petrográficos e de química mineral no Stock Granítico Serra do Barriga (SGSB) mostram tipos faciológicos que variam de sienogranitos e monzogranitos inequigranulares a megaporfiríticos diferenciados pela coloração, aspectos composicionais e texturais, alguns são utilizados como rochas ornamentais. A despeito da similaridade mineralógica entre os fácies, existem algumas diferenças na composição química dos minerais, a qual permitiu a clasificação dos mesmos através de diagramas. O feldspato potássico é representado pelo ortoclásio, os plagioclásios mostram transição de albita para oligoclásio. As biotitas posicionam-se no campo da annita com tendência a siderofilita, enquanto que as cloritas correspondem à dafinita e os anfibólios a ferro-edenita. As transformações minerais pós-magmáticas ou hidrotermais como exsolução, potassificação, albitização, cloritização, sericitização e neoformação de fluorita são comuns no SGSB e convergem para a ideia de que os fácies foram formados por um mesmo evento magmático, sendo que os sienogranitos (RI, RO e BCQ) corresponderiam a faciologias originadas por fracionamento de um mesmo magma parental, acrescidas por novo pulso magmático mais máfico representado pelo monzogranito megaporfirítico (RO).

Publicado
2019-03-21
Seção
Artigos