Como a Mudança Climática Pode Ter Influenciado o Homem Pré-Histórico a Viver na Zona Costeira do Estado do Rio Grande do Norte - NE do Brasil

  • Orlando Augusto de Figueiredo Filho
Palavras-chave: pré-história, mudança-climática, migração

Resumo

Pesquisas arqueológicas desenvolvidas ao longo das últimas décadas registraram dezenas de sítios arqueológicos pré-históricos em toda zona costeira do Estado do Rio Grande do Norte, situado na região Nordeste do Brasil. Os sítios ocorrem em ambientes de dunas fixas e móveis, também no tabuleiro costeiro e em ambientes de lagoas e rios/riachos situados próximos ao litoral. Eles são caracterizados pela presença marcante de artefatos líticos lascados e polidos, sendo estes últimos em menor quantidade. As fontes de matéria-prima para os artefatos lascados são encontradas há algumas dezenas ou até centenas de quilômetros do litoral, bem no interior do Estado, e são caracterizadas por rochas compostas principalmente por sílica micro cristalina e/ou amorfa. Por outro lado, apenas uma pequena parte dos artefatos polidos encontrados correspondem à matéria-prima que pode ocorrer na própria zona costeira, como arenitos silicificados, seixos de quartzo, feldspato e de gnaisse, além de arenitos de beach rocks. Dois questionamentos marcaram as pesquisas inicialmente desenvolvidas: quando grupos pré-históricos, ceramistas ou não, se estabeleceram na zona costeira, e se as dunas já haviam se formado há época desse estabelecimento. As datações por TL para os depósitos eólicos estão distribuídas entre as seguintes faixas de idades (anos AP): 390.000 - 326.000; 270.000 - 240.000; 210.000 - 150.000; 63.000 - 24.000; 11.000 - 9.000 e 6.500 ao presente. De um clima caracterizado por chuvas regulares, que possibilitavam a existência de fontes d’água perenes e onde a megafauna se desenvolvia, para o atual clima semiárido, certamente houve uma drástica mudança. Estima-se que a megafauna foi extinta por completo há pelo menos 5.000 anos AP. E, nessa forçada migração em busca de água e alimento, foi na região litorânea, que grupos de caçadores-coletores se estabeleceram, pois havia água doce em relativa abundância, além de caça e frutos para colher.

Publicado
2020-04-30