Entrelaces

Entrelaces é a revista do Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGLetras, da Universidade Federal do Ceará. No intuito de fomentar e promover o debate crítico em torno dos estudos literários e dos campos disciplinares com que dialoga, semestralmente, em suas edições; são publicados artigos, ensaios, resenhas e traduções de doutores, mestres e alunos de pós-graduação em espanhol, italiano, inglês e português.

O periódico está organizado em duas seções permanentes, Dossiê e Estudos Literários, e outras três, Resenhas, Tradução e Criação, que são apresentadas em edições alternadas, conforme adequação da submissão à edição a que se destina.

A seção DOSSIÊ recebe textos que estão de acordo com a temática específica do o dossiê de cada edição,  a ser informada em chamadas divulgadas pela Revista.

A seção ESTUDOS LITERÁRIOS acolhe produções acadêmicas de temática livre, em fluxo contínuo, da área de Letras-Literatura. Esses textos podem ser publicados na edição da chamada em aberto no período da submissão ou na edição posterior, conforme decisão do Conselho Editorial da Revista, não sendo ultrapassado o período de um ano após a submissão.

A seção RESENHAS publica resenhas descritivas ou críticas de publicações acadêmicas e literárias da área de Letras-Literatura. Esses textos podem ser publicados na edição da chamada em aberto no período da submissão ou na edição posterior, conforme decisão do Conselho Editorial da Revista, não sendo ultrapassado o período de um ano após a submissão.

A seção TRADUÇÃO publica traduções originais e inéditas de obras literárias ou textos críticos relevantes para a área de Letras.

A seção CRIAÇÃO abre espaço para textos curtos, em prosa ou em verso, selecionados pela Revista. Esses textos podem ser publicados na edição da chamada em aberto no período da submissão ou em edições posteriores, conforme decisão do Conselho Editorial da Revista.


Imagem para capa da revista

Notícias

 

CONVITE A ARTISTAS INTERESSADOS/AS EM ILUSTRAR A CAPA DA PRÓXIMA EDIÇÃO DA REVISTA ENTRELACES

 

Entrelaces convida artistas interessados/as em ilustrar, no âmbito do dossiê temático de cada número, a capa das edições da Revista. Prezamos pela diversidade de expressões, meios e técnicas (pintura, fotografia, desenho, colagem etc.). 

 
Publicado: 2017-03-17 Mais...
 

CHAMADA DE SUBMISSÃO PARA EDIÇÃO JAN-JUN (2017) – “DOSSIÊ VIDAS ÍNTIMAS: POÉTICAS DO EU”

 

A Entrelaces convida a comunidade acadêmica a participar da Chamada de Publicação para Edição Jan-Jun (2017) que aceitará submissões de artigos que contemplem a temática Vidas íntimas: poéticas do Eu.

 
Publicado: 2017-01-02 Mais...
 

Qualis 2015

 
A Entrelaces agora é Qualis B2  
Publicado: 2016-12-22 Mais...
 

Chamada de Submissão para Edição Jul-Dez (2016) - "100 anos de Manoel de Barros: poesia da simplicidade"

 
A Entrelaces convida a comunidade acadêmica a participar da Chamada de Publicação para Edição jul-dez (2016), que aceitará submissões de artigos que contemplem a temática "100 anos de Manoel de Barros: poesia da simplicidade"  
Publicado: 2016-07-16 Mais...
 
Outras notícias...

v. 1, n. 8 (2016): 100 anos de Manoel de Barros: poesia da simplicidade


Capa da revista

A imagem de capa desta edição de Entrelaces, intitulada “Plumagens de Pipa”, é composta de traços multicolores, representando a ludicidade da poesia que tem como fonte a experiência onírica trazida pela memória infante.

Os traços criam, nas bordas, entrecruzamentos, assim como os versos se cruzam para a existência dum poema. O fundo azul rememora os sonhos compostos de anil, onde voam os olhares de crianças. Ao centro do desenho, uma sugestão de pluma semiformada, lembrando também um “P” ao avesso.

A pipa e a pluma são símbolos de leveza e liberdade, sensações encontráveis em qualquer leitura de poemas do poeta homenageado: Manoel de Barros. Em celebração aos seus 100 anos, todos os voos de poesia


Criação de Weslley Almeida, pesquisador de literatura, poeta e compositor baiano. Graduado em Letras pela UEFS e Pós-graduado em Língua Inglesa, nas horas vagas, pinta e desenha imagens que traduzem os feixes na íris de sua existência.