Ontologia como recurso de padronização terminológica no processo de recuperação de informação

Jorge Janaite Neto, Edberto Ferneda

Resumo


O processo de recuperação de informação envolve um acervo documental que deve ser representado por expressões linguísticas e usuários que tentam descrever linguisticamente as suas necessidades de informação a fim de obterem documentos relevantes para satisfazer tais necessidades. Um sistema de recuperação de informação é, portanto, um ambiente linguístico mediador na comunicação entre um estoque de informação e seus requisitantes. Sua eficiência depende de um controle adequado da linguagem de representação dos itens de informação e das requisições dos usuários. Este trabalho apresenta um método de utilização de ontologias na recuperação de informação. Utiliza-se o Modelo Espaço Vetorial como estrutura formal para a representação dos documentos e das buscas dos usuários. Os vetores dos documentos são criados durante o processo de indexação automática no qual uma ontologia fornece novos termos além daqueles extraídos do texto, enriquecendo, assim a representação do documento. O vetor de busca é criado a partir de um processo de expansão de consulta no qual, a partir de inferências em uma ontologia, novos termos são inseridos na expressão de busca inicialmente formulada pelo usuário. Pretende-se com isso uniformizar as representações dos documentos e das buscas, melhorando assim a precisão do processo de recuperação de informação.

 


Palavras-chave


Recuperação de informação; Indexação automática; Expansão de consulta; Ontologia; Modelos de recuperação de informação.

Texto completo:

PDF/A


DOI: http://dx.doi.org/10.32810/2525-3468.ip.v1i1.2016.2967

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais



Revista filiada a:

  Crossref Member Badge

 

Indexadores e diretórios: