PARANGOLÉS ELETRÔNICOS: expressões de uma estética do silício

  • Elenice Mattos Corrêa Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Alexandre Rocha da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Música Eletrônica, Audiovisual, Cartografia

Resumo

O conceito parangolés eletrônicos é criado com o intuito de sublinhar a singularidade de um modo de expressão áudio-visual que emerge da mistura da música eletrônica com a videomontagem. O de estética do silício, para sustentar este modo de composição áudio-visual, como expressão de um modo de existência. Assim, nossas motivações partem de dois temas de interesse: 1. pensar as forças que fabricam cada sociedade, dando ênfase ao silício como elemento tomado no filo maquínico do mundo contemporâneo; 2. nossa atração pela matéria áudio-visual como modo de expressão que se instala nos limiares indiscerníveis entre o sonoro e o visual transbordando a língua, como dispositivo do pensamento.

Biografia do Autor

Elenice Mattos Corrêa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Artista plástica e arte-educadora. Integrante do grupo de pesquisa Corpo, Arte e Clínica nos Modos de Trabalhar e Subjetivar UFRGS. Experiência em artes visuais, mídias audiovisuais digitais, arte-educação e processos de criação. Graduação em Licenciatura (1984) e Bacharelado (1988) em Artes Plásticas, com especialização em Expressão Gráfica (1993). Mestre em Ciências da Comunicação - ênfase Mídias e Processos Audiovisuais. Doutoranda em Informática na Educação - pesquisa orientada aos modos de experimentação com a produção audiovisual no âmbito da educação. Professora da Rede Municpal de Ensino / Prefeitura de Porto Alegre.
Alexandre Rocha da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Alexandre Rocha da Silva possui graduação em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1999), doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2003), doutorado-sanduíche em Sémiotique - Centre d Étude de La Vie Politique Française (2002) e pós-doutorado na Universite de Paris III (Sorbonne-Nouvelle) (2005-6). Atualmente é professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Semiótica, Audiovisualidades e Micropolíticas. Autor de A dispersão na semiótica das minorias e Comunicação e minorias, também participou da organização de livros, entre os quais Imagem e tecnologias da representação, Audiovisualidades da cultura, Do audiovisual às audiovisualidades: convergência e dispersão nas mídias. Atualmente é vice-coordenador do Grupo de Pesquisa Semiótica da Comunicação da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e coordena o Diretório CNPq Semiótica e culturas da comunicação (GPESC).
Publicado
2012-07-15
Como Citar
Mattos Corrêa, E., & Rocha da Silva, A. (2012). PARANGOLÉS ELETRÔNICOS: expressões de uma estética do silício. Passagens, 3(1). Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/passagens/article/view/1147
Seção
Artigos