O enquadramento e o fora de campo em Videogramas de uma revolução

  • Julia Fagioli Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Videogramas de uma revolução, mise-en-scène, enquadramento, fora de campo.

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar o enquadramento e o fora de campo em Videogramas de uma revolução (Harun Farocki e Andrei Ujica, 1991/1992) a partir de três gestos marcantes no filme: a mise-en-scène do poder ditatorial, as imagens amadoras e a tomada da emissora estatal pelos manifestantes. A partir da definição de Gilles Deleuze de enquadramento e fora de campo, procuramos demonstrar como se dá a vinculação entre as mises-en-scène e seus componentes por meio desses dois recursos da linguagem cinematográfica.
Publicado
2015-04-08
Como Citar
Fagioli, J. (2015). O enquadramento e o fora de campo em Videogramas de uma revolução. Passagens, 5(1), 4-19. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/passagens/article/view/1346
Seção
Dossiê Farocki