Construção do discurso jornalístico da Revista Sem Terra: Rupturas e semelhanças com a mídia hegemônica

  • Antônio Simões Menezes Universidade Estadual da Paraíba
Palavras-chave: Mídia, Sem-Terra, Discurso jornalístico

Resumo

A história do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) foi marcada por uma constante atuação no campo midiático. A partir do pressuposto de que o MST se apropria de diversas estratégias discursivas operadas pela mídia hegemônica, a questão que norteou o trabalho foi entender como se dá essa apropriação na Revista Sem Terra, para materializar e legitimar o discurso jornalístico produzido pelo movimento. O método mais adequado para responder tal indagação foi a análise do discurso, que permite ao pesquisador compreender as intenções conscientes e até inconscientes dos enunciadores do discurso. A temática dacriminalização dos movimentos sociais foi analisada nas cinco edições da Revista Sem Terra em 2008.
Publicado
2015-11-23
Como Citar
Simões Menezes, A. (2015). Construção do discurso jornalístico da Revista Sem Terra: Rupturas e semelhanças com a mídia hegemônica. Passagens, 6(1), 4-23. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/passagens/article/view/2138
Seção
Dossiê MST