Dizendo e fazendo o Sem Terra assentado no MST-CE: Rabiscos de uma pragmática etnográfica

  • Marco Antonio Lima do Bonfim Universidade Estadual do Ceará
Palavras-chave: Linguagem, Pragmática cultura, Mística

Resumo

Partindo, portanto, dessa visão pragmática de estudos da linguagem,procuramos analisar, neste estudo, a construção da identidade de Sem Terra assentado, a partir das consequências produzidas pelo ato de dizer algo (efeitos perlocucionários), em determinadas situações de uso da linguagem. Este estudo buscou, portanto, compreender a constituição do Sem Terra assentado na sua relação com a mística vivenciada pelos trabalhadores e trabalhadoras rurais residentes no Assentamento Lênin Paz II, no município de Ibaretama-Ceará.
Publicado
2015-11-23
Como Citar
Lima do Bonfim, M. A. (2015). Dizendo e fazendo o Sem Terra assentado no MST-CE: Rabiscos de uma pragmática etnográfica. Passagens, 6(1), 93-113. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/passagens/article/view/2142
Seção
Dossiê MST