O semanário francês Politique Hebdo e a Amazônia: um posicionamento crítico sobre a Guerrilha do Araguaia

  • Lorena Meira Rodriguez Universidade Federal do Pará
  • Célia Regina Trindade Chagas Amorim Universidade Federal do Pará

Resumo

O jornal francês Politique Hebdo (1970-1978/1982) abordou em suas páginas, à época da Ditadura Militar no Brasil (1964-1985), uma Amazônia que poucos conheciam. Uma Amazônia de guerrilha. Na década de 1960, surgiu no interior da floresta um movimento revolucionário que lutava contra a nova ordem imposta ao país. Este artigo apresenta a hipótese de que o jornal, ao tratar do tema, adotou uma postura anti-imperialista/capitalista ao se posicionar criticamente sobre a real situação da região. Deixa claro ao leitor do veículo que a Amazônia não era o “Eldorado” divulgado pela propaganda militar, e sim um espaço de conflitos e tensões onde havia uma operação de combate à guerrilha rural e ao comunismo em curso. Do Politique Hebdo analisa-se a emissão intitulada “Le programme des pauvres”, publicada em 1973. O referencial teórico contará com os estudos de Antônio Gramsci (1986), Moraes (2011), Violeta Loureiro (2015), Boris Fausto (1999) e Eric Hobsbawm (1995).
Publicado
2016-02-11
Como Citar
Rodriguez, L. M., & Amorim, C. R. T. C. (2016). O semanário francês Politique Hebdo e a Amazônia: um posicionamento crítico sobre a Guerrilha do Araguaia. Passagens, 6(2), 205-226. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/passagens/article/view/2480
Seção
Dossiê Comunicação para a Cidadania